Review Zenfone 5, o intermediário que vale a pena

Com um visual inegável e assumido que foi inspirado no iPhone X, tanto na frente com o notch; quanto na traseira com o alinhamento da câmera, o Zenfone 5 é visualmente muito bonito e tem um belo acabamento. Mas ele é mais que um rostinho bonito. Confiram o review completo do Zenfone 5!

Review do Zenfone 5 em Vídeo

Review Zenfone 5 – Design e construção

Com seu aro de metal e traseira de vidro, com o famoso efeito de luzes concêntricas, o Zenfone passa uma sensação de aparelho Premium para quem pega e para quem vê. Mas vidro é vidro é cuidado sempre é bom. A ASUS colocou uma Case de silicone transparente simples na caixa, mas já garante uma segurança. Durante o nosso review do Zenfone 5, ele caiu algumas vezes, mas não sofreu danos, sinal que melhorou em relação ao Zenfone 4 e Zenfone 3.

Mesmo com uma tela enorme de 6,2 polegadas, o Zenfone 5 é bem compacto. As bordas são minimas e ele tem um excelente aproveitamento frontal com cerca de 83%. O iPhone X, por exemplo, tem cerca de 82%, ou seja, praticamente iguais.

A pegada dele é boa, mas não tão boa quanto alguns de seus concorrentes, já que os cantos são retos. Mesmo tento apenas 7.9 mm de espessura, ele não é tão confortável de pegar que aparelhos com cantos curvados como o Xiaomi Mi A2, Moto G6 Plus ou outros que encaixam melhor na mão.

Review Zenfone 5 – Tela

A frente do Zenfone 5 é tomada pela tela se 6,2 polegadas com resolução Full HD+ de 1080 x 2246 pixels. A proporção é de 18.7:9, o que ajuda bastante no fato de ser relativamente compacto. Mesmo sendo de IPS e não de AMOLED, é uma das mais brilhantes e com cores mais vivas que já testei, se tratando de IPS.

Além disso conta com vários tipos de configurações: dá para ajustar a temperatura para cores mais frias ou quentes além do automático (que sempre puxa para o quente); dá para ajustar a matiz que sãso as cores verde e vermelha; a saturação e ainda há a uma opção chamada otimização de tela que ajusta automaticamente as cores. O brilho máximo é bem alto e possibilita um uso muito bom até mesmo sobre o sol forte.

Para a tristeza de muitos a tela vem com o famigerado notch. Ele é menor que o do iPhone X e abriga a câmera frontal, o LED de notificações e sensores. Confesso que para mim nem ajuda nem atrapalha. Mas para quem não gosta, ele traz nativamente uma função para o esconder. Fica bem natural pois tem os cantos arredondados assim como a tela. Mas como a tela é de IPS, debaixo de qualquer luz você vai perceber que existe um pedaço de tela ali, pois o preto como vocês bem sabem não é um preto de verdade devido a luz de background que existe. Cliquem nesse link aqui em cima que explico sobre telas.

Hardware e desempenho

Eu gostei bastante do desempenho dele, se tratando obviamente de um smartphone intermediário. Ele não travou nenhuma vez durante os meus testes, nem deu lag e etc. Ele vem com um processador Snapdragon 636, que é o segundo melhor em termos de intermediários, ficando atrás somente do 660. Ele na realidade é um 660 com menos clock e GPU mais fraca, graças a isso mais econômico em consumo de bateria. Além disso vem com 4 GB de RAM e os brasileiros foram agraciados com a versão de 128 GB de armazenamento. Ele possui ainda entrada para micro SD e é Dual SIM, porém com bandeja hibrída.

Aqui vai um atento, o Zenfone 5 vem com uma opção chamada AI Boost que ao ativar ele aumenta o desempenho, uma espécie de overclock inteligente. Dá uma boa diferença perceptível em jogos e até na fluidez do sistema. Porém sacrifica um pouco da bateria e a multitarefa que passa a segurar bem menos apps em segundo plano. A boa notícia é que, mesmo ativada, a função só funciona quando o usuário demanda isso, graças a IA artifical.

Para se ter uma ideia da diferença, sem ele o aparelho faz cerca de 90 mil pontos no Antutu, com ele ativado sobe para 130 mil pontos, ou seja, quase 50% de ganho, ultrapassando a pontuaçao do Snapdragon 660.

Na hora de jogos, ele aguenta o tranco e roda qualquer jogo da Google Play, com o AI Boost ativado roda sempre com os gráficos no máximo e não apresenta perda de frames. Sem ativar também roda tudo, mas sensivelmente com menos taxas de frames.

Sistema e interface Zen UI do Zenfone 5

Ele vem rodando o Android 8.0 Oreo e a interface Zen Ui que está bem otimizada. O sistema tá bem fluído e com quase nenhum blotware, inclusive com soluções do Google como teclado.

As soluções de software da Asus, além é claro das já citadas AI Boost e a configurações de perfil de tela, possui alguns recursos interessantes.

O pagemaker é um botão flutuante que possibilita o usuário baixar uma versão offline ou um modo leitura de uma página aberta do Google Chrome. No modo leitura ainda é possível fazer marcação do texto. Já se você baixar as opções são maiores. Voê consegue visualizar depois no modo leitura, mas com opções de modo noturno, aumentar a fonte, criar tags para páginas salvas e sincronizar com o Google para salvar.

No Twin Apps você consegue configurar duas contas de aplicativos como WhatsApp, Facebook dentre outros.

Já o Game Genie é possível focar no jogo, desativando notificações e etc. Ainda dá para fazer transmissões ao vivo em full HD conectando no Youtube ou no Twitch.

Optflex é a tecnologia que acelera o carregamento de aplicativos, você seleciona qual app quer abrir mais rápido e ele sava na memória cache.

Além disso há outros interessantes como configurar o gesto de arrastar o dedo no leitor de impressões digitais e aparecer as notificações, print screen inteligente de tela toda e outras coisas que depois faço um vídeo mais especifico.

Review do Zenfone 5: Bateria

A bateria do Zenfone possui 3.300 mAh e está dentro da normalidade. No nosso teste de tela, onde deixamos rodano um videos em streaming, com todas as conexões ligadas até o fim, ele fez cerca 09:00 de tela, o que é uma marca boa, mas nada além do normal, ficando na média de outros concorrentes. No uso diário, ele aguenta um dia de uso normalmente.

O único porém fica por conta do carregamento. Ele demora muito para carregar, bem menos que concorrentes da categoria e baterias semelhantes. Ele levou 2:10 para carregar. Para efeito de comparação, o Moto G6 Plus que tem bateria parecida leva 1:30. A marca de 15 minutos também é bem baixa. O Moto Z3 Play, concorrente direto consegue 30% nesse período, o que dá pelo menos umas 3 horas de uso intenso. O Zenfone 5 fez apenas 15% no mesmo período, ou seja, metade.

Teoricamente a desativação da inteligência artificial do carregamento de bateria, que tem a função de carregar de acordo com o perfil de usuário agilizaria o carregamento, mas não aconteceu isso em nossos testes.

Câmeras do Zenfone 5: são realmente boas?

Esse é sem dúvida o principal aspecto do Zenfone 5. Afinal sobre o slogan Welovephoto, a ASUS tentou colocar um bom conjunto optico no smartphone.

Na traseira temos uma câmera dupla sendo um sensor de 12 MP com abertura de f/1.7 , estabização ótica e super pixel de 1,4 micron. Já o segundo sensor de 8 MP com abertura de f/2.0, pixel de 1,2 micron com uma lente Wide-angle equivalente há uma 12mm. Ele ainda grava vídeos em 4K há 30 fps e full HD há 60fps com estabilização.

No geral o resultado está acima da média de smartphones intermediários. O fato de uma lente Wide-angle e estabilização nessa faixa de preço também ajuda bastante.

As fotos durante o dia são de excelente qualidade, com bom alcance dinâmico. Principalmente com o HDR ativado. Problemas de superexposição, característica nos smartphones da ASUS, melhoraram bastante. Ainda há vestigios, mas em um padrão aceitável.

Review Zenfone 5: Fotos Review Zenfone 5: Foto tirada pelo Zenfone 5 Review Zenfone 5: Foto tirada pelo Zenfone 5 Review Zenfone 5: Foto tirada pelo Zenfone 5 Review Zenfone 5: Foto tirada pelo Zenfone 5

A câmera Wide-angle, obviamente tem desempenho mais baixo pois além de uma abertura menor, o sensor é menor assim como o pixel. Mesmo assim o resultado das fotos são muito bons. Só dá para reparar mesmo a inferioridade nos cantos das fotos, onde há distorção e perca de nitidez, mas dentro do normal de uma câmera secundária.

Review Zenfone 5: Foto tirada pelo Zenfone 5

A câmera possui inteligência artificial, e assim como o LG G7, o recém lançado Note 9, ela detecta a situação e objeto a ser fotografado e automaticamente ajusta para ela. Por exemplo, ao tirar foto de comida, ela reconhece e aparece o ícone no app, assim como flores e etc. No geral dá para usar a IA, porém as vezes acontece uma superexposição e um pós processamento exagerado. Mas até ai tudo bem, se tratando de uma Inteligência artificial com o tempo vai se aprimorando.

Ele também vem como um modo profundidade e é um dos melhores que já testei. Quase sempre acerta no recorte das fotos. Para fotos de pessoas, ele consegue detectar até cabelos avoados. Não é perfeito, mas chegou próximo da câmera do Pixel.

Review Zenfone 5: Foto tirada pelo Zenfone 5

Nos modelos anteriores, o que sempre reclamei foi justamente a qualidade da gravação de vídeos dos Zenfones. No Zenfone 5 também houve significativa melhora, porém ainda fica bem atrás de smartphones topos de linha. A estabilização ótica não é tão ativa como gostaria. Mas para a categoria intermediária gostei bastante.

A câmera frontal é de 8 MP com abertura de f/2.0. No geral ela também faz boas fotos e possui um modo retrato por software bem eficaz.

Quando o smartphone chegou, ele estourava muito o branco assim como os antecessores. Depois houve uma atualização para corrigir. Marcel Campos, Gerente Global de Marketing da ASUS, me falou que a correção foi para ajustar as fotos para o padrão brasileiro, já que asiáticos preferem fotos super expostas. Além de melhorar a nitidez.

 

Mas o que vi foi que o software apenas inverteu o padrão de cores: tirou o padrão frio que gerava super-exposição e trocou para um padrão mais quente diminuindo o estouro de branco. As fotos ficaram melhores sim e resolveu o problema. Porém, para edição, o padrão frio era melhor. O ideal era ter o controle sobre isso, como na câmera traseira.

Vale a pena comprar o Zenfone 5?

Com certeza o Zenfone 5 é atualmente um dos melhores smartphones intermediários. O único que pode competir com ele é o Moto Z3 Play, que ganha em alguns aspectos, mas no conjunto da obra também fica para trás. Resumindo, é o melhor intermediário do Brasil atualmente.

 

 

 

 

Zenfone 5

8.5

Preço

9.0/10

Hardware e desempenho

9.0/10

Tela

9.0/10

Funcionalidades

8.0/10

Bateria

8.0/10

Câmeras

8.0/10

Pros

  • Design e acabamento premium
  • Boas câmeras
  • Bateria dura o dia todo

Cons

  • Notch
  • Demora para carregar