Por que a Xiaomi chegou tão cara no Brasil?

Entenda o que está envolvido na operação oficial da Xiaomi no Brasil e que, em parte, explica o porque dos preços maiores.
Por
22 de maio de 2019 às 4h48 - Atualização: 03/06/2019
xiaomi mi 9 destaque

Ontem a Xiaomi anunciou no Brasil a sua volta e de surpresa sua loja Mi Store e a versão online no site global Mi.com. Mas a questão que não quer calar, einclusive foi muita explanada durante o evento, é o preço bem acima do praticado por outras “lojas”. Então surgem perguntas: Porque está mais caro? Vale a pena comprar? Tem garantia? Tentaremos explicar tudo nesse artigo.

Leiam tambémBrasileiros só querem saber de Xiaomi e Huawei, mas porque?

Quanto custam os aparelhos da Xiaomi?

Durante o evento, a Xiaomi anunciou o preço oficial de todos os seu 7 lançamentos, que inclusive são menores que os praticados “oficialmente” pela Pernambucanas. Mesmo sendo parceiras, as lojas Pernambucanas estão vendendo os aparelhos mais caros que, por exemplo, no Ricardo Eletro.

Câmera tripla do Xiaomi Mi 9

Mas, voltando aos preços oficiais, eles seguem abaixo. Só uma atento: A Xiaomi só revelou os preços do Xiaomi Mi 9 e Redmi Note 7, estamos aguardando os preços oficiais dos outros smartphones, por isso usamos os preços praticados pela loja Pernambucanas.

  • Xiaomi Mi 9 64 GB GB: R$ 3.999 (Preço oficial)
  • Redmi Note 7 64 GB: R$ 1.699 (Preço oficial)
  • Pocophone F1 128 GB: R$ 3.199 (Pernambucanas)
  • Mi 8 Lite: R$ 2.699 (Pernambucanas)
  • Redmi Note 6 Pro: R$ 2.099 (Pernambucanas)
  • Redmi 7 32 GB:  R$ 1.299 (Pernambucanas) 
  • Redmi 7 64 GB:  R$ 1.499 (Pernambucanas) 

Estão caros não é? Sim, estão. Mas para tudo existe uma explicativa, sendo correta ou não.

Por que a Xiaomi cobra mais que os importadores?

Vale lembrar que estamos falando de uma grande operação da empresa DL que envolve uma  logística enorme da China até o Brasil. Para isso, a empresa precisa de uma importadora (ou ela mesmo, mas acho pouco provável), que precisa ser paga, há os custos aduaneiros e ainda todos os impostos obrigatórios no Brasil.

Leiam também | Os melhores smartphones da Xiaomi em 2019

Depois que chegam no Brasil, a DL precisa pagar para a Anatel por cada produto homologado (os de outras lojas não são homologados, mas poderão se aproveitar da homologação da DL), que chega a passar de R$ 50 Mil por produto.

Redmi Note 7 é o intermediário premium da Xiaomi

Após os produtos estarem prontos para ser vendidos, a DL arca com toda a logística de venda, que serão distribuidos em todo o país em lojas fisicas do grupo Ricardo Eletro, Pernambucanas e daqui há alguns meses o grupo B2W e outras lojas.

Depois de distribuídos, as lojas precisam ganhar dinheiro, ou seja, também aplicarão sua margem de lucro. Tudo isso é somado ao preço final do produto.

Em contrapartida, nas lojas chamadas market places que vendem ou na Amazon ou no Mercado Livre, muitas vezes não pagam os impostos corretamente. Além disso, ela importa e envia ao cliente diretamente, eliminado custos de logisticas para galpões e, o principal, não há o lucro das lojas, já que eles são importadores e lojistas. Por isso acaba sendo muito mais barato.

Notem que não sabemos exatamente o custo de cada processo, sendo assim, não estamos de modo algum justificando os preços altos, De qualquer modo, estamos mostrando que uma empresa agindo oficialmente sempre cobrará mais que pequenos importadores.

Vejam abaixo um comparativo entre o preço praticado pela Xiaomi e o praticado por importadores que vendem na Amazon:

[supsystic-tables id=2]

Se no futuro a Xiaomi resolver fabricar aqui, como a Huawei irá fazer, os custos irão diminuir pois sofrerão menos o impacto do dólar alto de atualmente.

Vale a pena comprar aparelhos da Xiaomi oficial?

Durante o evento a Xiaomi deixou claro que eles querem os clientes que não compram de lojas menores ou que importam. Pode parecer estranho isso, mas fora do mundo geek que vivemos, a maioria das pessoas preferem sim ir em uma loja fisíca, colocar a mão, acreditar no papo do vendedor e comprar um celular. É esse público que a Xiaomi quer mirar. Queira ou não, eles irão conviver com os pequenos market places que abarrotam a Amazon e o Mercado Livre.

Além disso, a DL irá oferecer um ano de garantia por seus produtos, o que não é algo extraodinário, já que os market places também costumam oferecer uma garantia que na maioria das vezes irá se limitar em trocas.

Se eu disser para você, geek; importador; profundo conhecedor de tecnologia e smartphones; que vale a pena comprar das lojas oficiais da Xiaomi, estaria mentindo. Mas para a grande maioria que não é como você, vale a pena sim comprar com segurança sem se preocupar se aquela loja que você nunca ouviu falar irá te enganar ou não.

Mais sobre: Xiaomi,
Matérias relacionadas

Deixe uma resposta