Como smartphones impactaram no consumo dos brasileiros

smartphones compras

O consumo online é mais do que uma realidade: se tornou uma rotina na vida da maioria da população. No Brasil, 21% das pessoas realizam compras online semanalmente (Global Consumer Insight Survey 2018) – o maior índice registrado desde 2014 pela PricewaterhouseCoopers (PwC). E os smartphones passaram a ser os protagonistas desse hábito que vem crescendo mundialmente, a cada dia.

Entretidas em seus smartphones, pessoas de qualquer idade ou classe social não o soltam. Elas circulam pelas ruas, nos transportes públicos, restaurantes, ou em qualquer lugar, realizando incontáveis conexões, tarefas e operações, inclusive, consumindo produtos e serviços.

Nos últimos cinco anos, o Brasil viveu um boom no acesso aos smartphones. Em 2012, apenas 14% da população possuía smartphones; em 2016, esse percentual atingiu 62% – o que indica um crescimento de quase 450% neste período, segundo estudo recente do “Google Consumer Barometer”.

A evolução é significativa. Segundo dados do IBGE, no ano de 2017, em relação a 2016, o número de domicílios com celular cresceu em 800 mil, alcançando 92,7% do total de lares brasileiros. Esses números mostram a importância de manter investimentos na comunicação com o consumidor pela tela que está sempre à mão, tão acessível e disponível no dia a dia de grande parte das pessoas.

Smartphones dão praticidade ao comprar

A praticidade do celular para busca de informações, reservas em restaurantes e hotéis e aquisição de produtos e serviços sem a necessidade de ligações o colocam não só no patamar de principal canal de pesquisa e busca de informação anterior à compra, mas como via de fato para efetuá-la via dispositivo móvel.

Isso sem falar no mercado de compras por voz que vem se estruturando com força – o Google, que produz o sistema operacional Android usado na maioria dos smartphones do mundo investe fortemente nestes aplicativos que possibilitam o uso de voz para o processo de compra online via mobile, cada vez mais em prática no mundo.

É a comprovação de que a confiança no dispositivo aumenta continuamente. E a confiabilidade é o principal atributo que favorece maior propensão das pessoas em compartilhar e desenvolver uma conexão maior com as marcas nesta plataforma.

comprando com smartphones

Torna-se essencial que as marcas estejam presentes na rede de forma de positiva, o que significa dizer que as empresas que responderem de forma estratégica e rápida ao mobile, com vistas às necessidades dos consumidores, conseguirão atingir – ou até mesmo superar – os resultados esperados.

As mudanças no comportamento do consumidor são, de fato, inevitáveis. Para estar em sintonia com este novo modo de consumir, é preciso que as marcas estejam com um olhar atento. Não se trata apenas de um desafio de produto ou de marketing. Estamos falando de uma oportunidade de negócio e da necessidade de uma renovação constante de investimentos com foco na criação de boas experiências de consumo no digital para os usuários.

Em resumo, os estudos apresentados neste artigo indicam perspectivas, no mínimo, promissoras. Dados internos nossos, da smartclip, mostram uma audiência cada vez maior de brasileiros que consomem vídeos por meio das plataformas de mobile, alcançando 86 milhões de consumidores nesta plataforma. Para se ter uma comparação, o número de pessoas no Brasil que acessam a internet não ultrapassa 120 milhões.

Para concluir, acredito que, daqui para frente, cresçam as expectativas pelas informações confiáveis, experiências personalizadas e soluções imediatas. Junto com isso, também aumentam os desafios (leia-se, as oportunidades) para os profissionais de marketing e comunicação.

Por Riza Soares, diretora geral da smartclip no Brasil

André Luiz

Depois de mais de uma década trabalhando com eletrônica e telecom, resolveu escrever sobre tudo o que já havia aprendido. Assim nasceu o Tekimobile.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *