Review Moto G6 Plus, ainda ao queridinho do Brasil?

O Moto G6 Plus é um smartphone intermediário premium que veio para manter o sucesso da linha G, tão amanda por brasileiros. Mas essa versão, o G6 Plus, ficou mais caro e mais potente. Será que vale a pena o investimento?

Review em vídeo

Design e construção

A maior renovação foi no design. Totalmente inspirado no Moto X4, ele deixou o corpo de metal do Moto G5S Plus em troca da traseira de vidro e, acreditem, voltou para o plástico nas laterais como no Moto G5 plus. Ou seja, se deixar cair corre sério risco da traseira trincar.

Moto G6 Plus lateral de plásico

Outro detalhe: ele não é resistente a água, somente a leves respingos como acontece com toda a linha Motorola. Um detalhe de design que não gostei, é o sensor estreito e o logo da Motorola ali prensado. Achei estranho.

Moto G6 Plus leitor biométrico

Tela

A maior novidade do Moto G6 Plus fica por conta da sua nova tela. Ele traz uma tela de 5,9 polegadas com resolução full HD e a propoção 18:9 que ocupa ~74.4% da parte frontal do aparelho.

Moto G6 Plus tela

A experiência é muito boa para assistir vídeos ou filmes, visto que as cores são equilibradas, vibrantes e o brilho é intensamente controlado. Mas ele perde contraste em cenas com tons quentes, e as partes escuras não são realmente escuras, característica do LCD. O branco tende também para o amarelo, fiz um comparativo dele com o Z2 Play que tem AMOLED e dá para notar a diferença.

Moto G6 Plus tela

Como a proporção é esticada, alguns aplicativos ainda não foram adaptados.

Hardware

Ele traz um processador Snapdragon 630 e, felizmente, a versão brasileira vem com 4 GB de RAM e 64 GB de armazenamento. No geral ele é muito rápido e vai rodar tudo que há na Google Play hoje sem muito esforços.

Os seus 4 GB de RAM são suficientes para ter uma boa multitarefa, porém acontece que o software da Motorola tende a fechar os aplicativos em segundo plano. Isso é difícil de entender sendo que ele possui RAM de sobra para manter.

Software

Ele vem rodando o Android 8.0 Oreo e vem com o suposto Android puro, mas que é bem modificado internamente. Como dito acima ele tem costume de fechar aplicativos em segundo plano, mesmo tendo RAM para manter os mesmo abertos.

Moto G6 Plus Moto Tela

Ele tem todas as funções dos topos de linha como Moto ações e também a Moto Tela, onde é possível ver informações e notificações mesmo com tela desligada. Como se trata de uma tela LCD, isso acaba consumindo um pouco mais de energia.

Câmeras

A Motorola trás novamente uma câmera dupla para o Moto G6 Plus. As lentes melhoraram em relação ao anterior. A primeira lente possui abertura f/1.7 e 12 MP. A segunda tem 5 MP com abertura f/2.2.

Moto G6 Plus camera

No geral as fotos ficam excelentes quando a iluminação é boa. No G5S Plus também ficavam, mas a novidade agora é que a abertura de f/1.7 ajuda bastante as fotos noturnas. Que ficam satisfatórias, melhores que a do Z2 Play, por exemplo, com pouco ruídos.

O modo HDR é bem útil e melhora bastante as fotos, principalmente a questão do alcance dinâmico. Então é bom sempre deixar ativado.

A Motorola novamente traz os mesmos recursos do Moto G5S Plus, ou seja, o Modo Retrato e P&B seletivo. No geral essas funções continuam inúteis e bem ruins.

Se você pretende comprar focando na função modo retrato, o Moto G6 Plus não faz bem feito mesmo tendo hardware para isso.

O Moto G6 Plus reconhece objetos, pode escanear documentos e realiza buscas na internet para mostrar os resultados. E ele até que funciona bem, mas não para todo tipo de produto.

Ele ainda pode demorar um pouco, pois depende da conexão para mostrar os resultados.

Moto G6 Plus câmera frontal

Na frontal, temos 8 MP f/2.2, diferente da geração passada, que tem abertura de lente f/2.0. Na prática não melhorou nada em relação ao Moto G5S Plus a câmera frontal.

OMoto G6 ainda tem efeitos e máscaras em realidade aumentada, e pode gravar em 4K@30 fps e 1080p com 30 ou 60 fps, mas com estabilização bem razoável

Bateria

A bateria do Moto G6 Plus fica na média. Com 3.200 mAh ele aguenta um dia inteiro. No meu uso chegava em casa em torno dás 20:00 com 20% de bateria.

No teste de tela, conseguimos 7 horas com brilho no máximo e todas as conexões ativas.

Para ajudar, o carregador TurboPower de 15W carrega 100% de energia, saindo do 0%, em no máximo 1h30.

Conclusão

Custando entre R$ 1.400 e R$ 1.500, o Moto G6 Plus disputa um mercado dominado pela própria Motorola com o Moto Z2 Play e Moto X4, além do Zenfone 4 que tem um excelente custo benefício.

Vale a pena? Acho que dentre os modelos que citei, eu ficaria com o Moto Z2 Play. Porém o Moto G6 Plus tem a vantagem de ser mais novo e possivelmente irá receber atualizações mais rápido que os outros. O Zenfone 4 também é uma opção que diria que empata com ele.

R$ 1.499
8.2

Preço

8.0/10

Hardware e desempenho

8.0/10

Tela

8.5/10

Funcionalidades

8.5/10

Bateria

8.0/10