Real Time Analytics
Xiaomi

Xiaomi lança Redmi Pro por menos de R$ 1 Mil

Nem Redmi 4 nem Redmi Note 4, agora é só Redmi Pro. O novo smartphone intermediário da Xiaomi promete deixar os concorrentes com cabelo em pé. Com um processador de 10 núcleos, 4 GB de RAM, até 128 GB de armazenamento e uma câmera dupla de bom desempenho e ainda por cima custando pouco, esse pode ser o momento de você querer importar um Xiaomi.

Um ponto que chama a atenção logo de cara é a presença de duas câmera em sua parte traseira, demonstrando assim que a Xiaomi decidiu seguir a tendência iniciada há algum tempo e que pelo visto será adotada até mesmo pela Apple em seu suposto iPhone Pro. Segundo revelado pela chinesa, o conjunto com sensores de 13 e 5 megapixels é capaz de gerar imagens “no nível de uma DSLR” no que diz respeito ao efeito de desfoque, gerando assim uma sensação de profundidade acima da média para um smartphone.

redmi pro

Em sua parte frontal é possível vermos que a Xiaomi continua apostando em uma grande quantidade de bordas acima e abaixo do display, algo parcialmente justificado pela presença de um botão home com leitor de impressões digitais, porém que certamente poderia ser melhor aproveitado para que o Redmi Pro tivesse dimensões mais compactas. Por último, mas não menos importante, devemos destacar sua enorme tela OLED de 5,5 polegadas, que de acordo com a companhia é a melhor já utilizada em um modelo da linha Redmi.

redmi pro usb c

redmi pro camera

Especificações técnicas do Redmi Pro

Embora a Xiaomi tenha destacado que esse é o melhor Redmi já feito, ele não deixa de ser um intermediário, teoricamente. Ele vem rodando em cima de um processador MediaTek Helio-X20 enquanto as outras duas possuem o Helio-X25, ligeiramente mais potente. Vale lembrar que primeiro a Xiaomi lançou um Redmi Note 3 com processador Mediatek e depois lançou uma versão Pro com processador Qualcomm. Não dá para saber como vai ser com o Redmi Pro, pois apesar de ser o processador mais potente da mediatek, normalmente o desempenho deles deixam a desejar, quando comparados com os concorrentes da Qualcomm e sua linha Snapdragon. Sem mais, seguem abaixo suas especificações técnicas:

  • Tela OLED de 5,5 polegadas com resolução Full HD (1080 x 1920 pixels)
  • Chipset MediaTek Helio-X20 64-bit Deca-Core com clock máximo em 2,3 GHz ou MediaTek Helio-X25 64-bit Deca-Core com clock máximo em 2,5GHz
  • GPU ARM Mali-T880 MP4 (780 MHz ou 850 MHz)
  • 3 GB ou 4 GB de RAM
  • 32 GB, 64 GB ou 128 GB de espaço para armazenamento interno, expansível via cartão microSD (slot híbrido com segundo SIM)
  • Câmera principal com sensores de 13 e 5 megapixels e flash dual-LED
  • Câmera frontal de 5 megapixels com lentes grande-angulares
  • Leitor de impressões digitais no botão home
  • Dual-SIM
  • Compatível com redes 4G LTE
  • USB Type-C
  • Disponível em prata, dourado e cinza espacial
  • Dimensões de 151.5 x 76.2 x 8.15 mm
  • Peso de 174 gramas
  • Bateria de 4.050 mAh
  • Android 6.0.1 Marshmallow com interface MIUI 8

Redmi Pro – Preço e disponibilidade

Obviamente que evolução significa preço maior. Como ele é bem melhor que o Redmi Note 3 tanto em hardware como em construção, ele ficou mais caro. Mas nada exagerado.  A versão mais básica do aparelho vem com Helio-X20, 3GB de RAM e 32GB de armazenamento por aproximadamente R$ 735, enquanto outra ligeiramente mais potente com Helio-X25, 3GB de RAM e 64GB de armazenamento custará algo em torno de R$ 833. Já o Redmi Pro em sua variante com maior poder de fogo será encontrado por US$ R$ 980, contando com Helio-X25, 4GB de RAM e 128GB de armazenamento interno. Obviamente esses preços são sem impostos.

Leiam também:  Xiaomi Mi 5X: confiram novo vídeo divulgado

Mas o preço ainda é bem convidativo. Com minha experiência em importar aparelhos chineses, posso dizer que nunca passa de R$ 250 a taxa da receita. Então podemos dizer, que por menos de R$ 1500 você poderá ter um Redmi Pro aqui no Brasil. Agora te pergunto: Existe algum aparelho que chegue perto dele aqui no Brasil custando isso?

As vendas serão iniciadas na China no próximo dia 8 de agosto, prepare seu bolso.

Seja o primeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Apple, Samsung, Xiaomi

Apple passa Samsung e vende mais smartphones no Mundo

Saiu a pesquisa do IDC que divulga os números de vendas das fabricantes de smartphones ao redor do mundo e suas respectivas…

Saiu a pesquisa do IDC que divulga os números de vendas das fabricantes de smartphones ao redor do mundo e suas respectivas fatias de mercado no último semestre de 2017. A Apple passou a Samsung e agora é a marca que mais vende smartphones no mundo. Xiaomi continua crescendo. Vejam abaixo os detalhes.

Como normalmente acontece, no semestre do lançamento de um iPhone a Apple acaba ultrapassando os concorrentes, como foi o caso do iPhone X. Segundo Tim Cook, é o smartphone mais vendido da marca desde o seu lançamento. Porém, a taxa de crescimento da Apple foi abaixo do que os investidores esperavam. Vejam abaixo a lista completa.

smartphones mais vendidos 2017 apple passa samsung

Notem que a briga está acirrada. A Apple teve 19,2% do Market Share contra 18,4%, uma diferença em números de cerca de 800 mil smartphones vendidos apenas. A Huawei segue em terceiro com 10,2% e a Xiaomi em querto com 7%.

Mas o que achei mais impressionante é o fato que todas as marcas tiveram queda de vendas se comparado com o mesmo período de 2016, com excessão da Xiaomi. Enquanto todos caíra, a Xiaomi praticamente duplicou as vendas, uma porcentacem de 96,9% de aumento nas vendas em 1 ano. Ela nem figurava essa lista em 2016.

Outro detalhe a se levar em consideração, e que dá todo o mérito a Apple, é que a empresa americana vende apenas 7 modelos diferentes de aparelhos e com custo acima da média. Se levarmos em conta a Samsung, que vende incontáveis modelos sendo a grande maioria baratos com pequena margem de lucro, podemos ter ideia dos lucros da Apple. Isso mesmo, em lucro a Apple lucro muito mais que as outras empresas porque vende aparelhos com margem enormes.

Leiam também:  Xiaomi Redmi Note 4X: Unboxing e primeiras impressões

Fonte: IDC

materia completa
Xiaomi

Redmi Note 4 foi o mais vendido na Índia em 2017. Compre o seu também!

A Xiaomi é uma gigante, foi a empresa que mais vendeu smartphones em 2017 na Índia e está entre as…

A Xiaomi é uma gigante, foi a empresa que mais vendeu smartphones em 2017 na Índia e está entre as líderes na China. Na Índia ela ainda produziu o smartphone mais vendido durante 2017: O Redmi Note 4. Vejam os detalhes abaixo.

Um novo relatório da Canalys revelou que o smartphone mais vendido na Índia em 2017 foi fabricado pela Xiaomi. O relatório mostra os 10 smartphones mais vendidos na Índia em 2017, confirmando que o Redmi Note 4 foi o best seller. Seguido dele vem outro smartphone da Xiaomi, o Redmi 4, enquanto o Galaxy J2 fecha o TOP 3. Vale notar que a Xiaomi ainda colocou outro aparelho nessa lista, já que o Redmi 4A aparece em quinto lugar. Entretanto, isso não foi suficiente para ganhar da Samsung, que possui quatro smartphones entre os 10 mais vendidos da Índia no ano passado.

Nós já testamos o Redmi Note 4, e de fato se trata de um excelente smartphone se tratando de custo x benefício. Confiram abaixo nosso vídeo review.

Especificações técnicas do Xiaomi Redmi Note 4

  • Tela IPS LCD de 5,5 polegadas com resolução Full HD (1080 x 1920 pixels)
  • Chipset Snapdragon 625 com oito núcleos de processamento
  • GPU Adreno 506
  • 3 GB / 4 GB de memória RAM
  • 32 GB / 64 GB de espaço para o armazenamento interno, expansível via microSD de até 256 GB
  • Câmera principal de 13 megapixels com abertura f/2.0
  • Câmera frontal de 5 megapixels
  • Leitor de impressões digitais
  • Peso de 175 gramas
  • Bateria de 4.100 mAh
  • Sistema operacional Android 6.0 Marshmallow com interface MIUI 8 da própria Xiaomi

Atualmente o Redmi Note 4 está sendo vendido por R$ 537 na loja GearBest, nós somos parceiros oficiais da loja no Brasil, e indicamos a loja.

Leiam também:  Xiaomi Mi5s vs Galaxy S7: teste das câmeras

materia completa
Xiaomi

Esse, supostamente, será o Redmi Note 5

Vazaram as fotos do que suposto Redmi Note 5. Segundo as fotos ele terá uma tela com aspecto 16:9 e…

Vazaram as fotos do que suposto Redmi Note 5. Segundo as fotos ele terá uma tela com aspecto 16:9 e com bordas pequenas, seguindo a linha já adotada pelo Redmi 5 Plus.

Leiam também – Xiaomi lança Redmi 5 e 5 Plus com tela sem bordas e baratinho

A foto também veio acompanha das supostas especificações técnicas. Segundos os rumores, o Xiaomi Redmi Note 5 será apresentado no final do mês de fevereiro, custando até 1.799 Yuan, ou seja, cerca de US$ 284 na cotação atual.

Especificações técnicas do Redmi Note 5

  • Tela de 5,99 polegadas com proporção 18:9
  • Resolução Full HD+ (2160 x 1080 pixels)
  • Chipset Qualcomm Snapdragon 630 ou Snapdragon 636
  • Câmera principal dupla de 16 MP + 5 MP
  • Câmera frontal de 8 MP
  • Reconhecimento facial
  • Android 7 Nougat sob a interface MIUI 9 como sistema operacional

A ideia da Xiaomi para o Redmi Note 5 foi reunir algumas das modas mais fortes do mercado, incluindo a tela de bordas mínimas e o sistema duplo de câmeras principais. Além disso, o aparelho tem um corpo feito em metal e conta com um leitor de impressões digitais posterior.

Os supostos preços do Xiaomi Redmi Note 5 com 3 GB de RAM, 32 GB de memória e Snapdragon 630 custaria 1.499 Yuan, cerca de R$ 74. Já o Xiaomi Redmi Note 5  com 4 GB de RAM, 64 GB de memória e Snapdragon custará 1.799 Yuan, cerca de R$ 894.

Os valores em reais acima foram convertidos com base na cotação atual da moeda chinesa, sem os impostos do Brasil. A confirmação sobre a ficha técnica e os valores de ambos os telefones virá apenas da Xiaomi, provavelmente no mês que vem, fique ligado para saber mais.

Via Gizmochina

Leiam também:  Xiaomi Mi5s vs Galaxy S7: teste das câmeras
materia completa
Android, Xiaomi

5 motivos para comprar o Xiaomi Mi A1

O Xiaomi Mi A1 sem dúvidas que foi uma das maiores surpresas apresentadas no ano passado pelo mercado Chinês. Não…

O Xiaomi Mi A1 sem dúvidas que foi uma das maiores surpresas apresentadas no ano passado pelo mercado Chinês. Não é atoa que ocupa o primeiro lugar na nossa lista de melhores chineses. Mas porque ele é tão bom assim, porque tanta gente está falando dele? Confiram 5 motivos que separamos para vocês.

1 – Xiaomi Mi A1 roda Android One, praticamente um Google Pixel baratinho

O sonho de muita gente é ter um smartphone da linha Pixel do Google. Assim irá receber atualizações primeiro que todo mundo do Android, sem aplicativos duvidosos ou modificações sem sentido por parte dos fabricantes. Porém, além de não vender no Brasil, os aparelhos do Google são muito caros. É ai que entra o Android One.

xiaomi mi a1 android one

Android One é um projeto do Google em parceria com fabricantes que leva o Android Puro, direto do Google, para aparelhos mais baratos. A Xiaomi entrou na parceria e lançou o Xiaomi Mi A1. Essa é a grande diferença.

Temos um aparelho com hardwar mediano, de 2016, mas com desempenho surpreendente. Afinal, custa apenas 700 Reais. Ele já está rodando o Android 8.0 Oreo, e receberá muitas atualizações pelo menos por uns 2 anos.

2 – Câmera acima da média da categoria

O Xiaomi Mi A1 tem uma câmera acima da média. Obviamente que não estou falando que concorre com algum topo de linha, mas certeza que é melhor que a maioria dos intermediários do mercado, nacional ou importado. A câmera principal dupla tem dois sensores de, sendo um de 26 mm com abertura f/2.2 e outro com lente teleobjetiva de 500 mm e abertura f/2.6.

Leiam também:  Teste câmera filmadora Xiaomi Mi5S

Xiaomi Mi A1 dual cameras

As aberturas não são tão boas, porém o trabalho de software é excelente. Ele trás um modo retrato nativo que consegue desfocar o fundo como poucos topos de linha conseguem. Fotos durante o dia são de excelente qualidade com um belo contraste e alcance dinâmico. Achou pouco?

Então escuta essa: após instalar a câmera do Google com HDR+, os resultados melhoram muito, ficando muito, mas muito acima da média. Inclusive o modo retrato, tão eloagiado do Google Pixel, consegue no Mi A1 praticamente o mesmo resultado. Veja como instalar aqui.

3 – Acabamento e construção

Ele possui uma construção de topo de linha. Lembra inclusive aparelhos mais caros com o OnePlus 5. Tem um corpo inteiro de metal escovado super resistente. A tela possui ainda cantos 2,5D que melhora a resistência.

5 – Preço

O principal é o preço. Custando atualmente cerca de R$ 700 (somente usando o nosso link e cupom) ele é uma excelente opção de compra. Ao comprar o Xiaomi Mi A1 você terá um aparelho com bom hardware e desempenho. Confiram os links abaixo:

Comprar o Xiaomi Mi A1

Xiaomi Mi A1 Vermelho por R$ 719 (CUPOM: hsa1gb )

Xiaomi Mi A1 Preto por R$ 739

Xiaomi Mi A1 Dourado por R$ 739 

 

materia completa