Início » Noticias » EUA vencendo? Huawei está disposta a ceder em troca do Android

EUA vencendo? Huawei está disposta a ceder em troca do Android

CEO da Huawei afirma que estaria disposto a assinar uma espécie de acordo de "não espionagem" com EUA e resolver a guerra que batalham.
Por
5 de junho de 2019 às 4h54 - Atualização: 05/06/2019
Huawei destaque

Mais um capitulo na briga entre EUA e Huawei. Em uma entrevista a jornalistas americanos, o CEO da Huawei, Liang Hua, manifestou a possibilidade da empresa assinar um acordo com o governo americano, seria uma espécie de acordo de “não espionagem”.

Leiam também | Entendam a briga dos EUA contra a Huawei

“Estamos dispostos a assinar um acordo de não-espionagem com os EUA”, disse o presidente da Huawei, Liang Hua, à agência The Hill. “Os EUA não compraram de nós, não estão comprando conosco e não têm planos de comprar de nós. Então, eu não sei se há uma oportunidade para assinar esse acordo. ” Disse ele aos jornalistas em uma visita a Fundação de Intercâmbio China-Estados Unidos.

No passado, a empresa ZTE sofreu a mesma penalidade de entrar na lista negra americana, depois os EUA voltou atrás depois de um acordo semelhante, porém a empresa teve que pagar várias multas para voltar ao EUA. Não ficou claro se esse acordo sugerido envolve valores.

Liang continuou dizendo que é inapropriado usar a política para prejudicar uma empresa como a Huawei, mas demonstra grande perspicácia ao tentar uma abordagem mais suave. No momento, a administração Trump não parece estar com pressa para resolver a situação comercial, mas algum progresso poderá ser feito no G20, programado para o fim de semana. O próprio Trump já insinuou uma negociação.

Enquanto isso, David Daokui Li, presidente de economia da Universidade de Tsinghua, diz que a mudança de Trump pode prejudicar a Huawei a curto prazo, mas pode fortalecer a gigante chinês a longo prazo. Ele explica: “O que o presidente Trump está fazendo é acordar a capacidade adormecida da Huawei”. O próprio CEO da empresa já disse que os EUA não sabe com quem está mexendo.

O golpe mais certeiro contra a Huawei foi a parada de negociação com o Google. Com isso, a empresa ficará impossibilitada de receber a versão comercial do Android que inclui a Google Play e os aplicativos do Google. Ela só poderá usar a versao AOSP. Com isso, a empresa planeja usar seu sistema chamado HongMeng.

Se no ocidente dificilmente o HongMeng ficará disponível logo, rumores apontam que na China o próximo topo de linha Huawei Mate 30 já rodará o novo sistema, já que por lá eles não usam mesmo os serviços e aplicativos do Google. Seria uma espécie de teste. A data para o lançamento está programada por volta do dia 22 de Setembro.

Um relatório mais recente afirmou que a empresa poderia anunciar seu novo sistema operacional em junho. A empresa chinesa também registrou o apelido de Ark OS, que supostamente seria o nome do sistema fora da China. Resta ver se as versões internacionais da série Mate 30 virão com o Ark OS.

Mais sobre: EUA, Huawei,
Matérias relacionadas

Deixe uma resposta