Real Time Analytics
HTC

HTC U11+ é o smartphone quase sem bordas da HTC

O HTC U11 foi um dos melhores lançamentos do ano: excelente câmera, boa tela, a prova d’água e muito mais. Mas havia uma coisa que ele era, digamos, inferior a concorrência: o formato da tela e, consequentemente, o excesso de bordas. Isso acaba de mudar com o HTC U11+, novo lançamento da empresa.

A HTC, recém adquirida pelo Google, fez um excelente smartphone. O HTC U11+ possui tela Super LCD de 6 polegadas com resolução Quad HD (2880 x 1440 pixels) e proporção 18:9. Graças às bordas pequenas, ele tem quase o mesmo tamanho do U11, lançado este ano com display de 5,5 polegadas.

htc_u11_21

Por dentro, o HTC U11+ tem praticamente as mesmas especificações do HTC U11: processador Snapdragon 835, combinações 4 GB/64 GB ou 6 GB/128 GB de RAM e armazenamento, e suporte a cartão microSD de até 2 TB.

A bateria agora tem 3.930 mAh, com suporte a carregamento rápido Quick Charge 3.0, e o corpo tem resistência IP68 à água e poeira. O leitor de digitais fica na parte traseira, abaixo da câmera de 12 megapixels com estabilização óptica de imagem; enquanto a câmera frontal tem 8 megapixels.

O HTC U11+ não tem entrada de 3,5 mm, mas a HTC tenta compensar isso de várias formas. O aparelho vem acompanhado por um fone de ouvido USonic com cancelamento de ruído que se encaixa na porta USB Type-C. Além disso, ele tem suporte a tecnologias de áudio sem fio como Bluetooth 5, Qualcomm AptX HD e Sony LDAC. E mais: os alto-falantes frontais agora atingem um volume 30% maior.

Este smartphone já vem com Android 8.0 Oreo direto da caixa, personalizado com a HTC Sense. O U11+ possui três assistentes: Google Assistente, Amazon Alexa e HTC Sense Companion — este último analisa seu dia a dia e comportamento para oferecer sugestões, seja para chegar ao trabalho a tempo ou para carregar a bateria.

Leiam também:  Rumor: Google está a ponto de comprar a HTC?

E temos aqui o Edge Sense, ativado ao pressionar as bordas do aparelho. Você pode configurar diversos atalhos ao apertar o U11+, como abrir apps, tirar fotos, ou acionar um novo menu radial com atalhos acessíveis com seu polegar.

O HTC U11+ estará disponível inicialmente na cor preta. A versão de 6 GB/128 GB custará € 799 (equivalente a R$ 3 mil). O aparelho será lançado na Europa, Ásia e outros continentes, mas não nos EUA. Como sempre, vale lembrar que a fabricante não tem representação oficial no Brasil.

Há também uma versão com traseira semitranslúcida, mas ela deve chegar ao mercado apenas em 2018.

Via: Tecnoblog

Seja o primeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

google, HTC

Rumor: Google está a ponto de comprar a HTC?

Parece que foi ontem quando noticiamos que o Google havia comprado a Motorola em 2011. Passados alguns anos, em 2014, estavámos…

Parece que foi ontem quando noticiamos que o Google havia comprado a Motorola em 2011. Passados alguns anos, em 2014, estavámos nós aqui informando sobre a venda da Motorola para a Lenovo. Agora, ao que tudo indica, a Alphabet Inc – dona da marca Google – mais uma vez vai adquirir uma fabricante de celulares: a HTC. E isso pode acontecer amanhã. Entenda.

Qual seria o principal motivo para o Google comprar a HTC? Se fortalecer no mercado de hardware. Com a chegada da linha Pixel, o Google experimentou pela primeira vez participar do desenvolvimento tanto do software como o de hardware. Porém, do mesmo modo que na linha Nexus, outras fabricantes faziam a produção dos seus smartphones. O Google quer mudar isso e quer fazer o próprio hardware e o próprio software. Assim a empresa conseguiria competir em pés de igualdade com a Apple.

Ao possuir um fabricante, o Google poderia obter um controle mais fechado sobre a produção de seu novo smartphone Pixel e outros dispositivos, ajudando-o a acelerar as vendas. Esses dispositivos estão rapidamente se tornando os pilares da nova estratégia do Google para manter toda uma familia de dispositivos usando seu software. Hoje temos smartphones, computadores, televisões, assistentes pessoais e, quem sabe, até mesmo carros baseados em códigos desenvolvidos pela empresa. Um verdadeiro ecosistema.

A HTC, uma vez classificada entre os principais fabricantes de smartphones do mundo, realizará uma reunião com funcionários nessa quinta-feira, de acordo com Evan Blass (sempre ele), que mostrou uma cópia de um convite interno. As ações da empresa também estão suspensas de negociação a partir de 21 de setembro devido a um anúncio pendente, de acordo com a bolsa de valores de Taiwan. Google e HTC não quiseram comentar.

No mês passado, já haviam notícias que um conselheiro da HTC estava explorando a possibilidade de vender a divisão de celulares e realidade virtual ao Google. Segundo os rumores, o Google comprará as operações da HTC por cerca de US $ 10 bilhões. O Google manterá a marca HTC e assumirá cerca de 100 engenheiros da empresa.

Será que dessa vez dá certo?
Com informações do Bloomberg

Leiam também:  Rumor: Google está a ponto de comprar a HTC?
materia completa