Início » Noticias » Google bloqueia app da Xiaomi por coletar dados de usuários

Google bloqueia app da Xiaomi por coletar dados de usuários

Aplicativo da Xiaomi Quick Apps pede 55 tipos de permissões, inclusive, gravar os usuários sem eles saberem, usando microfone e câmeras.
Por | 18 de novembro de 2019 às 12:29
xiaomi dobravel

O Google está bloqueando um aplicativo da Xiaomi. Isso acontece porque a empresa está coletando dados de usuários através da MIUI. Não é segredo para ninguém que a empresa entrega anúncios dentro da interface do usuário, ao que indica, esse é o motivo da coleta de dados.

O Google Play Protect começou a barrar o aplicativo “Quick Apps” em alguns celulares. Os usuários estão relatando que o Android está bloqueando a atualização do aplicativo da Xiaomi. A mensagem que aparece é a seguinte: “este aplicativo pode coletar dados que podem ser usados ​​para rastrear você”.

Vale ressaltar que essa ação do Google Play Protect é nova. O aplicativo Quick Apps é proprietário da Xiaomi e sequer está na loja Play Store. Porém, para proteção do Android, o Play Protect está verificando a segurança até de aplicativos instalado via APK.

Mas o bloqueio não é atoa. Segundo o site PinuikaWeb, o aplicativo da Xiaomi em questão possui 55 permissões que coletam dados dos usuários.

Dentre os dados coletados, incluemm o IMEI do aparelho, número do chip, informações sobre o sinal da operadora, credenciais de usuários, dentre outros. O aplicativo chega ao extremo de pedir permissões para gravar áudio e vídeos do usuário.

xiaomi bloqueio de app

Ele salva todas as informações em um armazenamento temporário no próprio celular e depois carrega tudo para endpoints online.

O motivo é obvio: propagandas. Quando pensamos no preço dos smartphones da Xiaomi serem abaixo da concorrência, é óbvio que a empresa pega algo em troca: seus dados.

A empresa é conhecida por inserir propagandas dentro da interface do usuários – embora dê para bloquear. Essas propagandas aparecem em praticamente todos os apps da empresa.

Ao coletar os dados do usuário, a empresa consegue entregar propagandas relacionadas ao que o mesmo faz, desse modo, aumentando em muito as chances deles clicarem.

A Xiaomi não se manifestou e, provavelmente, não irá. O Quick Apps não é um aplicativo antigo, porém, nunca ativou o bloqueio do Play Protect. Na última atualização do app, provavelmente, alguma nova permissão ele deve ter pedido.

Via Android Authority

ARTIGOS RELACIONADOS
LEIAM TAMBÉM
Galaxy Fold chega por incríveis R$ 13 Mil

Galaxy Fold chega por incríveis R$ 13 Mil

por Noticias
A Samsung anunciou hoje no Brasil o Galaxy Fold, seu primeiro smartphone dobrável, por R$ 13 Mil. Você não leu ...
Leia Mais
ebanx go

Abra conta digital Ebanx Go e ganhe 5% no AliExpress e Gearbest

por Noticias
O segmento de contas digitais vem crescendo no Brasil. A Ebanx, anunciou ontem (16) a estreia de sua conta digital ...
Leia Mais
MediaTek lança processadores Helio G70 e G70T gamers

MediaTek lança processadores Helio G70 e G70T gamers

por Noticias
A Mediatek anunciou ontem dois novos processadores intermediários focado em smartphones gamers: o Helio G70 e Helio G70T. Eles ficam ...
Leia Mais
mi store brasil

MI Store Brasil: o golpe se concretizou, loja some com dinheiro de clientes

por Noticias
Mais uma loja brasileira dedicada a Xiaomi está sendo acusada de golpe. Assim como a já fechada Xiaomi BRZ, agora ...
Leia Mais
galaxy-s20-plus

Galaxy S20+: confiram a primeira foto do modelo

por Noticias
E o primeiro Galaxy S20 tem imagens divulgadas. Um mês antes do lançamento oficial do sucessor do Galaxy S10, hoje ...
Leia Mais
Carregando...;