Desmonte do Galaxy S10 revela segredos muito ruins

Por
7 de março de 2019 às 10h51 - Atualização: 07/03/2019
Galaxy S10 desmonte destaque

Falta uma semana para o lançamento do Galaxy S10 no Brasil. Sabemos que o preço não será baixo, então antes de gastar o dinheiro há outras coisas a se levar em consideração. Uma delas é a reparabilidade, ou seja, quanto custa consertar caso quebre. E temos notícias ruins.

Tanto o pessoal do iFixt como JerryRigEverything desmonstaram os 3 modelos e revelaram que, principalmente o leitor biométrico ultrasônico possuem séria dificuldades de reparos.

No geral, todos precisam de ferramentas bem especifícas e um certo conhecimento no assunto, pois erros podem levar a danos irreparáveis.

Trocar a tela do Galaxy S10 Plus será bem caro

Tanto o Fixit como JerryRigEverything concentraram-se no leitor de impressões digitais, firmemente fixado na tela. A má notícia para quem o danifica, é que nesse caso será necessário a substituição completa da tela. Da mesma forma, a quebra da tela também exigirá a substituição do leitor de impressões digitais.

Galaxy S10 desmonte destaque

Se o custo de manutenção de uma tela de AMOLED curva sempre foi muito caro, imagina agora com um leitor biométrico de última geração.

Fora isso, os componentes na maioria dos casos podem ser substituidos separadamente, pois são modulares. A excessão fica por conta do conector USB Tipo C que é soldado na placa.

Já a bateria é substituível, porém é difícil de retirar a mesma devido ao excesso de cola muito resistente.

Via Ifix e JerryRigEverything 

Matérias relacionadas

Deixe uma resposta