Ford Mustang: como funciona a tecnologia avançada da suspensão adaptativa MagneRide

O novo Ford Mustang GT é elogiado em todo o mundo pela dirigibilidade, com o uso de tecnologias que permitem um controle apurado da potência bruta do seu motor V8 de 466 cv. Um desses avanços é a suspensão adaptativa MagneRide, com amortecedores magnéticos que ajustam o desempenho e o conforto de rodagem de cordo com as condições da pista e o modo de direção selecionado pelo motorista – veja o vídeo abaixo.

Os amortecedores MagneRide são equipados com um fluido viscoso eletromagnético e sensores que ajustam instantaneamente o comportamento da suspensão para oferecer a melhor resposta em cada situação. O resultado é maior conforto em retas e um desempenho mais firme em curvas, no esportivo que vai de 0 a 100 km/h em 4,3 segundos e chega a 250 km/h.

O sistema utiliza um óleo viscoso dotado de micropartículas, conhecido como fluido magnetoreológico (MRF). Essas particulas reagem quando um campo eletromagnético é aplicado e mudam a sua viscosidade, alterando o comportamento na absorção de impactos.

Outra vantagem dessa tecnologia é o controle preciso que ela oferece, com a variação de intensidade do campo eletromagnético.