Atualize agora: Firefox para Android corrige vulnerabilidade grave

Brecha no Firefoz permite que pessoas mal intencionadas possam ter acesso aos dados do celular da vitima remotamente
Por
19 de junho de 2019 às 5h18 - Atualização: 19/06/2019
firefox destaque

A Mozilla lançou uma atualização para seu aplicativo Firefox para Android, que adiciona uma correção de segurança importante, que elimina a falha crítica de dia zero e protege os usuários contra possíveis ataques.

De acordo com o aviso de Segurança da Mozilla Foundation, a vulnerabilidade pode ocorrer a manipulação do código JavaScript e abrir uma falha explorável.

Descoberto e reportado por Samuel Groß, um pesquisador de segurança cibernética do Google Project Zero, a vulnerabilidade pode permitir que invasores executem remotamente código arbitrário em máquinas que executam versões vulneráveis ​​do Firefox e tomem controle total sobre elas.

Uma atualização com a correção de bug também está disponível para o aplicativo desktop do Firefox, que leva para o mesmo número de versão do aplicativo Android, bem como a versão de suporte estendida (trazendo-o até a versão 60.7.1).

Aqui está o link para atualizar o Firefox no Android através do Google Play Store, e você também pode baixar a versão mais recente 67.0.3 através do APKMirror.

Vale a pena mencionar que o Firefox anunciou recentemente que lançará novas ferramentas de segurança para proteger os usuários contra o rastreamento de suas atividades on-line e mineração de criptomoedas.

A Mozilla fez uma parceria com a Disconnect, uma empresa de software que desenvolveu uma solução para impedir que usuários rastreiem atividades online e cuja lista de bloqueio de anúncios já seja usada pelo Firefox.

Com relação à prevenção do rastreamento de atividades on-line com base na impressão digital do usuário, trata-se de impedir que as empresas utilizem informações confidenciais sobre o dispositivo (resolução da tela, sistema operacional, localização, configuração regional etc.) que expõe o navegador a qualquer site.

Essas informações sobre quais sites você visitou podem identificá-lo e ser usados ​​para conhecer sua navegação, mesmo se você excluir os cookies.

Com informações: Mundo hacker

Matérias relacionadas

Deixe uma resposta