Real Time Analytics
Noticias

Android e iOS ganham assistente de voz Nina para competir com o Siri

O Siri, assistente de voz que foi motivo de alarde no lançamento do iPhone 4S, vai ganhar um concorrente a altura. A Nuance que tem muita experiência com reconhecimento de voz, anunciou ontem o aplicativo chamado NINA (Nuance Interactive Natural Assist) que terá versões tanto para Android como para o iOS. A Nuance diz que a Nina já está disponível em inglês (EUA, Reino Unido e Austrália) e em breve chega em outros idiomas.

nuance-nina-Android

O Nina também é baseado na nuvem como acontece com o Siri. Ele é capaz de reconhecer a linguagem natural do usuário. Com isso a Nuance irá liberar a API e SDK para quem quiser utilizá-los na criação de aplicativos para Android e para Apple. Já imaginaram as possibilidades corporativas que esse SDK pode trazer para os desenvolvedores? Gerenciar contas de bancos, reserva de hoteis, gerenciar investimentos e muito mais, pelo menos foi o que a Nuance diz que o Nina poderá fazer.

Um curiosidade: como disse no começo a Nuance já é famosa em desenvolvimento de aplicações de reconhecimento de vozes, tanto que muitas empresas utilizam suas tecnologias, e adivinhem quem está nesse circulo? A Apple. Sim, o Siri utiliza tecnologia da Nuance em seu funcionamento. Então digamos que a Nina e o Siri nasceram juntas, porém tomaram rumos diferentes. Mas a Nuance não quer competir com o Siri ou o Google Voice Search. A empresa disse que funções como pagamentos e transações bancarias nunca serão usadas no Siri ou no Google Voice Search.

Leiam também:  Antutu revela lista com smartphones mais populares em 2014 no mundo
Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Noticias

Vaio lança notebooks premium no Brasil

A VAIO anuncia novidades em sua Loja On-line que vão fazer brilhar os olhos de quem ama tecnologia. Chegam ao mercado os…

A VAIO anuncia novidades em sua Loja On-line que vão fazer brilhar os olhos de quem ama tecnologia. Chegam ao mercado os notebooks VAIO® S11 e VAIO® S13, desenvolvidos no Japão e fabricados no Brasil, e que levam mobilidade e facilidade para a vida de usuários de diversos gostos e perfis. Os novos notebooks abusam das cores e são ótimas opções para quem procura inovação, portabilidade e alto desempenho para atividades profissionais e momentos de lazer.

vaio s11 2

Com apenas 840kg, o VAIO S11 é considerado um dos modelos mais finos e leves do mercado, desenvolvido em carbono e alumínio. Quando o assunto é sofisticação e praticidade, o notebook se destaca por combinar um design requintado com uma configuração robusta e potente. Vem com tela de 11,6″ Widescreen antirreflexiva, com resolução Full HD de 1920 x 1080 pixels, Windows 10, processador Intel Core i5 de 2.50Ghz, SSD de 256GB e memória RAM de 8GB. Disponível na cor marrom, o VAIO S11 tem touchpad e teclado retroiluminado e silenciosos, além de fingerprint para maior segurança da informação. O S11 chega ao mercado com preços a partir de R$ 8.999.

VAIO S13 2

Outra grande novidade para o mês de fevereiro é o VAIO S13, com acabamento preto ou prata. O novo notebook apresenta capacidade de armazenamento para atividades de alto desempenho, com SSD de 256GB e memória RAM de 8GB, além de processador Intel Core i7 de 2.70Ghz e sistema Windows 10 de fábrica. O VAIO S13 sai na frente quando o assunto é qualidade de imagem e vídeos, graças à tela de 13,3″ Widescreen, também com resolução Full HD. Seu teclado silencioso, aliado ao backlight das teclas, permite digitar tranquilamente a qualquer momento do dia. O notebook também possui fingerprint e é projetado em liga de magnésio e alumínio, que garante resistência máxima. O VAIO S13 está à venda a partir de R$ 9.999.

Leiam também:  4G está chegando no Brasil como o Motorola RAZR HD, será que vai prestar?

Para mais informações sobre as novidades VAIO, acesse http://loja.br.vaio.com/.

materia completa
Noticias

Celular causa câncer? Teoricamente não. Mas ideia não é descartada.

Com certeza você já ouvir que usar celular demasiadamente causa câncer devido a radiação emitida pelo mesmo. Desde a década passada estudos…

Com certeza você já ouvir que usar celular demasiadamente causa câncer devido a radiação emitida pelo mesmo. Desde a década passada estudos são feitos em cima dessa questão, mas resultados são sempre contraditórios. Essa semana uma nova conclusão preliminar mostrou que não há motivos para temer. Entenda abaixo.

O NTP (Programa Nacional de Toxicologia) do departamento de saúde e serviços humanos dos EUA, divulgou seus resultados preliminares este mês envolvendo um estudo sobre a radiação emitida pelos celulares. Eles causam câncer? “Vimos efeitos positivos e negativos” em ratos e camundongos, diz o pesquisador sênior John Bucher — mas nada definitivo, ou que possa ser aplicado diretamente para humanos.

Foram feitos dois estudos envolvendo ratos e camundongos. Eles foram submetidos de 10 em 10 minutos, durante 9 horas por dia a exposição direta da rádiofrequência, a mesma emitida por celulares. Os testes duravam durante toda a vida dos animais, que normalmente é algo entre 2 anos.

celular cancer

Os ratos foram expostos a radiação entre 1,5 e 6 watts por quilograma de peso corporal. Enquanto isso, os camundongos receberam de 2,5 a 10 W/kg. A quantidade máxima de exposição permitida para humanos é de 1,5 W/kg. Ou seja, eles receberam doses de radiação bem acima do permitido a humanos.

Bucher explica esse excesso: “Essas descobertas não devem ser diretamente extrapoladas para o uso humano de celulares”, diz ele em comunicado.

Quanto aos resultados, digámos que foram surpreendentes e preocupantes. Os Ratos machos expostos aos níveis mais altos de radiação tiveram maior incidência de tumores malignos no tecido que cobre os nervos no coração. Isso não se aplica para as fêmeas, nem para os camundongos.

Os ratos machos e fêmeas expostos à radiação tinham maior propensão à cardiomiopatia, doença que causa danos ao tecido cardíaco. No entanto, os camundongos não foram afetados.

Leiam também:  Tela capacitiva e caneta stylus no iPhone?

Além disso, ratos e camundongos expostos à radiação desenvolveram mais tumores no cérebro, próstata, fígado, pâncreas, glândula pituitária e glândula adrenal. Os pesquisadores não conseguiram concluir se a radiação era responsável.

Os filhotes de ratos nasceram com peso mais baixo quando suas mães eram expostas a altos níveis de radiação durante a gravidez. No entanto, eles cresciam até o tamanho normal.

E curiosamente, os ratos expostos à radiação viviam mais tempo do que os outros no grupo de controle. Talvez a radiação reduza a inflamação, ou talvez seja apenas uma coincidência.

O que esses resultados significam?

Na realidade Bucher concluiu que os resultados não agregaram muito ao que se sabia anteriormente, de que os celulares não causam câncer. Ele mesmo diz que “não alterei a maneira como uso o celular”.

Ou seja, embora os resultados com os ratos e camundongos mostrou que a radiação alterou a vida deles, ainda não dá para levar isso aos humanos, não é conclusivo, pelo menos por enquanto.

Otis Brawley, diretor médico e científico da American Cancer Society, concorda com o doutor Bucher. Ele diz que a ligação entre o uso de celulares e câncer é muito fraca. Até agora, não há prova de que isso aconteça.  De qualquer modo ele diz: “Se você está preocupado com esses dados sobre animais, use um fone de ouvido.”

Jeffrey Shuren, da FDA, diz em comunicado que “os limites atuais de segurança para a radiação celular permanecem aceitáveis para proteger a saúde pública”. Ele acrescenta: “mesmo com o uso diário frequente pela grande maioria dos adultos, não vimos um aumento em tumores cerebrais”.

Mas os resultados são preliminares. O mesmo relatório acima sobre os ratos e camundogos, agora serão analisados por outros cientistas de fora do NTP no final de março. Eles podem dar resultados com mais detalhes.

Leiam também:  Chinesa VIVO irá lançar primeiro leitor de digitais na tela amanhã

Via Tecnoblog com informações LA TimesWashington Post.

materia completa
Noticias

Esses são os 10 smartphones mais populares na China de 2017, segundo o Antutu

Muitos smartphones bons foram lançados em 2017. O Antutu é uma das ferramentas de benchmark mais usadas atualmente, creio que todos…

Muitos smartphones bons foram lançados em 2017. O Antutu é uma das ferramentas de benchmark mais usadas atualmente, creio que todos smartphones acabam sendo cadastrado no banco de dados deles, depois de testados. Eles divulgaram uma lista com os 10 mais populares do aplicativo. Confiram abaixo.

Vale lembrar que a lista foi votada por usuários chineses. A votação coletada consiste em quais smartphones são preferidos pelos usuários, não representa a pontuação deles no Antutu. Podemos dizer que se trata de uma pesquisa de satisfação do cliente.  A lista com smartphones rodando o sistema Android ficou assim.

  1. OnePlus 5
  2. OnePlus 3
  3. Meizu PRO 6 Plus
  4. OnePlus 3T
  5. Xiaomi Mi Max
  6. Galaxy S8
  7. Xiaomi Mi Note 3
  8. Galaxy S8+
  9. Xiaomi Mi 6
  10. Xiaomi Redmi 4

Há um ranking do mesmo tipo, porém somente levando em conta smartphones rodando o iOS, ou seja, iPhones.

Algo interessante de se notar é que se comparar o primeiro lugar do iOS (iPhone 6 Pllus) com o primeiro do ranking Android (OnePlus 5) o aparelho da Apple tem preferência ainda maior. Com 95,53%, o aparelho da Apple é o último colocado do iOS enquanto o OnePlus 5 é o primeiro do Android com 95,37%. Uma diferença pouca, mas notável. Confira abaixo a lista completa.

  1. iPhone 6S Plus
  2. iPhone SE
  3. iPhone 8 Plus
  4. iPhone 6S
  5. iPhone 7
  6. iPhone 6
  7. iPhone 7 Plus
  8. iPhone 6 Plus

Via Tudocelular, fonte Antutu

Leiam também:  4G está chegando no Brasil como o Motorola RAZR HD, será que vai prestar?
materia completa
Noticias

Agora dá para rastrear encomendas pelo CPF nos Correios

Os Correios anunciaram hoje (24) que será possível rastrear encomendas e objetos registrados entregues pela estatal usando apenas o número…

Os Correios anunciaram hoje (24) que será possível rastrear encomendas e objetos registrados entregues pela estatal usando apenas o número do CPF ou CNPJ do destinatário. A novidade passa a valer a partir de amanhã (25), dia em que o serviço postal brasileiro completa 355 anos de existência.

Com o novo formato, você não precisa mais informar o código do objeto para descobrir onde está a sua encomenda: é só digitar a sequência do CPF ou CNPJ para ter acesso a todas as encomendas registradas em seu nome. Isso irá ajudar bastante aqueles que costumam comprar muitas coisas e se perdem nos códigos de rastreamento.

“Atendendo a uma demanda antiga dos nossos clientes, criamos uma ferramenta que irá melhorar a experiência de quem usa os serviços dos Correios. Agora, basta informar o número do CPF para saber o andamento de uma encomenda”, comenta o presidente dos Correios, Guilherme Campos.

Para que o novo método funcione, o remetente deve informar tanto o seu CPF/CNPJ quanto o do destinatário na hora de realizar a postagem. Depois, qualquer um deles pode consultar a localização da encomenda por meio da seção de rastreamento no site dos Correios informando CPF, login e senha (é preciso estar cadastrado no site dos Correios para usufruir desta facilidade). Com isso, todas as encomendas e cartas registradas no seu CPF serão listadas ali.

Leiam também:  Dell lança desktop compacto custando a partir de R$ 1499
materia completa