Real Time Analytics
Android, destaques, Reviews

Review Motorola RAZR Maxx com ICS: uma bateria que dá inveja

Que o Android é um ótimo sistema e vem melhorando a cada dia todo mundo já sabe, mas o que todos também sabem é que quanto mais os smartphones com Android melhoraram, mas suas baterias perdem tempo de vida sem ir ao encontro de uma tomada. Quem tem um Android já se acostumou a andar com o cabo USB no bolso a fim de durante um dia dar uma, ou mais, recarga. Há algum tempo atrás todos reclamavam que a bateria dos smartphones não durassem apenas um ou dois dias, mas sim mais do que isso. Já hoje, o sonho de qualquer um é passar o dia sem precisar carregar o aparelho, e acreditem, está cada vez mais difícil isso acontecer. Então a Motorola colocou no mercado o RAZR Maxx, um ótimo smartphone com processador dual-core de 1.2 GHz que tem como destaque uma bateria que promete dura 80% mais que a concorrência, será que de fato ela conseguiu? é o o que veremos adiante.

[singlepic id=64 w=600 h=450 float=]

Design e construção

Como já havia concluido no review do Motorola RAZR original, ele é um dos smartphones mais bonitos da atualidade. Possui um corpo feito de Kevlar, o mesmo material utilizado para fazer coletes a prova de bala e blindagem de carro. Obviamente isso garante a ele o titulo do mais resistente a impactos do mercado.

Na parte da frente temos sua tela de bom tamanho, 4.3 polegadas. Há também 4 botões de toques na parte inferior e na parte superior o logo da Motorola juntamente com sua câmera para vídeo conferências. Olhando de frente, podemos reparar o visual único dele onde as laterais quando cruzam com a parte superior, são levemente chanfradas tirando o ar de quadradão dando a aparência que ele é menor do que realmente é.[singlepic id=35 w=600 h=450 mode= float=]

Em uma das laterais há um botão prateado de ligar/ stand-by, logo abaixo os botões de volume. Na outra lateral temos uma pequena portinha onde dentro se encontra os slots de cartão de memória micro SD e também do cartão Micro SIM card. Na parte superior há o conector micro USB, o conector micro HDMI e também a saída de fone de ouvido.

[singlepic id=59 w=600 h=450 float=]

A parte de trás notamos o requinte do aparelho. Há uma espécie de borracha que dá uma perfeita empunhadora, não passando aquela sensação que o aparelho irá cair das mãos. O mais interessantes nisso é que essa “borracha” na realidade também é Kevlar modificado para ficar com essa textura, milagres da tecnologia. Há em cima sua câmera de 8 Megapixels que grava vídeos em full HD e um pequeno LED de iluminação.

[singlepic id=41 w=600 h=450 float=]

O local onde fica a câmera é ligeiramente saltado tornando mais espesso o aparelho nesse local. Falando em sua espessura, a Motorola aumentou a bateria dele. Afinal, como disse anteriormente ela promete 80% a mais de autonomia. Crescendo a bateria aumento a espessura que rendia o titulo de mais fino ao anterior. Mas mesmo com o acréscimo ele continuou bem fino com apenas 9.9 mm.

Leiam também:  Motorola lançará smartphones com processadores Intel

Tela

A Motorola quis fazer uma tela para competir com a então aclamada Super AMOLED Plus que equipa o Galaxy S II [review dele aqui]. A empresa levou tão a sério isso que até o nome é parecido: Super AMOLED Advanced. A qualidade é semelhante à da concorrência, mas a jogada foi que a Motorola colocou a resolução de 960 x 790 pixels no RAZR, a mesma do RAZR porém sem utilizar o esquema Pen Tile.A tela é muito boa e responde perfeitamente aos comandos sem falhar uma única vez.

[singlepic id=36 w=600 h=450 float=]

Hardware e desempenho

Como dito anteriormente, o Motorola RAZR possui um processador TI OMAP 4430 de 1,2 GHz dual-core e uma GPU PowerVR SGX540 além de 1 GB de memória RAM. Esse hardware é mais do que suficiente para fazer exatamente tudo o que o Android pode fazer hoje em dia. Caso queira sabe todas as especificações do RAZR maxx detalhadamente, clique aqui. Abaixo um pequeno resumo:

  • Tela de 4,3 polegadas Super AMOLED Advanced
  • Processador TI OMAP 4430 de 1,2 GHz dual core]
  • 1 GB de memória RAM
  • 16 GB de armazenamento interno
  • GPS e Glonass
  • Câmera de 8 Mpx e gravadora full HD 1080 p
  • Sistema Android 4.0 ice Cream Sandwich

Ele obteve um excelente desempenho ao meu ver. Todos os jogos pesados da Google Play rodaram sem problemas e engasgos. Porém comparando lado a lado com o Galaxy S II, ele foi um pouco mais lento na hora de carregar os jogos e também durante a execução, mas só da para perceber lado a lado, normalmente seria imperceptível.

O Android Ice Cream Sandwich e o Motocast

Alguns dias atrás postei aqui no Tekimobile um vídeo demonstrando o ICS rodando na familia RAZR, uma semana depois o RAZR maxx foi lançado no Brasil e no mesmo dia a Motorola nos enviou ele. No vídeo comentei que a Motorola havia modificado o ICS com o Motocast e muitos não iriam gostar, inclusive eu. Pois bem, após esses dias testando o aparelho pude comprovar que a Motorola não modificou tanto assim o sistema e até gostei das modificações.

Basicamente eles acrescentaram seus Widgets, um destaque para o do tempo que achei até mais bonito que o do Galaxy S II. Há também um com os acessos rápidos ao seus principais contatos e os outros são mesmo herdados do Motoblur como botões para desligar conexões, de redes sociais e etc. Mas o que gostei é que ela não alterou o menu do Android original. Que ao meu ver não deve ser mexido.

[singlepic id=60 w=600 h=450 float=]

O sistema está extremamente rápido e fluido. O Android ICS foi bem elogiado justamente por causa disso, ainda mais sendo uma ROM original. Tenho o ICS instalado no XOOM atualmente (ROM alternativa) e confesso que ele nem de longe mostra a velocidade que vi no RAZR.

[singlepic id=61 w=600 h=450 float=]

Um aplicativo bem interessante que veio instalado nele é é extremamente útil, é o smart actions. Ele tem a função de automatizar várias atividades do aparelho de acordo com parâmetros pré-estabelecidos que na aplicação se chama “gatilhos”.

[singlepic id=62 w=600 h=450 float=]

Leiam também:  HTC anuncia versão mundial do Butterfly, super smartphone com Android

Após definir os gatilhos, você escolhe quais as ações que o celular irá fazer de acordo com os gatilhos. Por exemplo: você define que um dos gatilhos é ativado quando você chegar a sua casa (GPS) e como ação você defini que irá desligar o 3G e ativar o WiFi. No exato momento que o celular detectar através do GPS que você chegou a casa ele irá desativar o 3G e ativar o WiFi. Você pode definir diversos gatilhos e ações em apenas uma smart action.

O tão aguardado teste de bateria

Sem dúvida esse é o teste que mais interessa os leitores, o da bateria do RAZR. Ela possui 3300 mAh, o do anterior possuía 1780 mAh. Os testes foram muito satisfatórios. Quem me acompanha no Twitter sabe que fiz algo bem diferente. Durante todo um dia registrei tudo o que eu fiz com o RAZR Maxx ao mesmo tempo que indicava o que restava da bateria e que horas eram. Interessante foi que poderia ter feito diversos testes usando aplicativos exclusivos para isso, porém quis fazer algo real. Com base no meu uso, que pode ser diferente de outros, dá para vocês terem uma ideia quanto que a bateria aguentaria com vocês. Considero o meu uso de moderado para cima, mas não chego a ser um hard-user.

O teste começou as 7:00 da manhã da Segunda-feira (2/7) com a bateria em 100%, durante todas as 26 horas o Wi-Fi e o 3G ficaram ligados, o mesmo com as notificações push para o Twitter (intervalo de 5 minutos) e para duas caixas de email, sendo uma do blog (SMTP) e outro corporativo (Exchange) ambos configurado com intervalos de 15 minutos e também mantive ativa as notificações do Facebook. A tela ficou no modo automático.

Através do Twitter, fui “tuitando” tudo o que fazia durante o dia com a hora e o status da bateria, foi através da hashtag #desafiorazrmaxx, cliquem e vejam os tweets. O resultado foi que a bateria durou 26 horas, até as 9 da terça-feira (3/7). Resumidamente falando, a imagem abaixo demostra tudo o que fiz durante esse tempo todo. [singlepic id=65 w=600 h=450 float=]
Em minha opinião o teste foi mais que satisfatório, afinal meu Galaxy S II lite se eu usar desse modo não passa de 10 horas. Mas lembre-se que utilizei ele durante essas 26 horas sem se preocupar em gerenciar o meu gasto.O RAZR conta com o aplicativo Smart actions. Através dele você consegue programar como o smartphone irá se sair durante o dia. Automaticamente você pode mandar ele desconectar ou conectar algo de acordo com horário, localização e etc. Utilizando esse aplicativo consegui ganhar ainda uns 30% a mais de bateria do que o teste acima. Existem outros aplicativos que fazem o mesmo na Google Play.

Câmera

Ok, sabemos que a Motorola não é muito famosa por ter boas câmeras, principalmente no Android. Ele possui o mesmo sensor do Milestone 3 e RAZR original e apesar de ser de “alta resolução”, de 8 Megapixels, as fotos são um tanto que sem brilho e um pouco artificiais. Tirando uma foto em resolução máxima de dando um zoom no PC dá para perceber o granulado nas mesmas. Mas no geral ele foi satisfatória, não dá para comparar com fotos tiradas por um Lumia, mas dá para o gasto.[nggallery id=4]

Leiam também:  Nestle confirma Android 4.4 KitKat e, talvez, o Nexus 5 para Outubro

[singlepic id=63 w=600 h=450 float=]

Ele faz vídeos em full HD 1080p. A qualidade é boa e dá para fazer bons vídeos. Já aviso que vídeos em full são enormes e sempre aconselho filmar em HD pois fica com qualidade e economiza espaço.

 

Multimidia

A primeira grande diferença na parte multimídia é também a grande modificação que a Motorola fez no ICS: o player. Ao invés do tradicional app do ICS, a empresa colocou seu próprio aplicativo que traz algumas funções peculiares aos recentes modelos da empresa que fazem parte do motocast. Podemos citar o recurso de tocar rádios por streaming e também de arquivos através da conexão DLNA.Falando um pouco do Motocast, ele continua igual a versão do modelo original.

[singlepic id=44 w=600 h=450 float=]

Através dele você consegue se conectar a sua biblioteca de músicas de forma remota através do Wi-Fi. O seu computador virá uma espécie de servidor de músicas para você ouvir diretamente do celular.Já na parte de vídeos, ele possui suporte nativo há vários formatos como DivX e até Matroska (.mkv), porém ele não tem suporte  legendas. Nos meus testes ele rodou de boa arquivos em HD 720p. Já em full HD somente alguns rodaram. Mas se você tiver um pouco de paciência dá para ir testando vários aplicativos na Google Play até um funcionar bem com todos os formatos.

Outra característica legal é o suporte a NEON graças ao seu processador ARM, como isso dá para rodar o recém lançado VLC Player sem problemas nele.

Prós e contras

Prós

  • Bateria hiper valente, bem acima da média de qualquer Android;
  • Celular resistente, bonito e estreito;
  • Tela de ótima qualidade (Super AMOLED Advanced) e com boa resolução;
  • Já vem rodando o Android ICS

Contras

  • Câmera poderia ser de melhor qualidade;
  • Preço. Embora o preço ainda não tenha sido divulgado, com certeza será bem salgado.

Conclusão

Vocês devem ter reparado nos prós e contras que realmente eu particularmente gostei muito do RAZR Maxx. Eu sou um dos poucos que preferem ele ao Galaxy S II desde o começo na primeira versão, com uma bateria melhor e ainda rodando o ICS o modelo subiu ainda mais no meu conceito. Um aparelho bonito, resistente e que tem uma tela excelente já o torna um dos melhores, somando tudo isso à sua bateri, sem dúvidas ele se torna uma das melhores opções atualmente no mercado.

Porém, tudo vai depender do preço praticado pela Motorola. Dependendo do preço que ele será comercializado, ele pode acabar concorrendo com o Galaxy S III, ai meu amigo, fica bem difícil dele emplacar. Outro que pode incomodar ele, é o Xperia S que possui um Hardware superior e também deve ficar na mesma faixa de preço, no fim das contas, o que vai pesar, é o quanto você precisa de uma bateria dessas.

 

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Android, Samsung

Galaxy A8 deve custar R$ 2.400, o modelo mais barato

A Samsung enviou um convite a imprensa – embora tenha deixado o tekimobile de fora – essa semana sobre o…

A Samsung enviou um convite a imprensa – embora tenha deixado o tekimobile de fora – essa semana sobre o lançamento de um novo modelo da linha Galaxy, possivelmente será a chegada do Galaxy A8, novo intermediário premium da empresa. Mas o preço poderá assustar.

O evento acontecerá dia 6 de Fevereiro, mas ainda não se sabe exatamente quando ele começará a ser vendido, mas já podemos falar em preços. No Brasil, o Galaxy A8 vai custar R$ 2.399, enquanto sua versão maior, a A8+, sairá por R$ 2.699. Ambos aparecem em versões com 4 GB de memória RAM e 64 GB para armazenamento, além de suporte a dois chips ou uso do slot adicional para a instalação de cartões SD. São três opções de cores: preta, dourada e ametista.

Isso mesmo, ele vai chegar custando quase o preço do Galaxy S8, claramente a melhor opção. Quanto as diferenças do modelo comum do Plus está em dois aspectos. Enquanto o A8 chega ao Brasil com tela de 5,6 polegadas e bateria de 3.000 mAh, o A8+, como o nome já indica, é um pouco mais robusto, trazendo um display de 6 polegadas e célula de 3.500 mAh, garantindo um pouco mais de autonomia aos usuários.

Samsung Galaxy A8 e A8+ chegam ao Brasil em três opções de cores

No restante, a parte visual permanece com as mesmas características dos lançamentos internacionais. Apesar de serem classificados pela Samsung como parte de seu segmento intermediário, as configurações do A8 e A8+ herdam características de seus companheiros do topo de linha, como a tela com proporção 18,5:9 e resolução de 2960 x 1440 pixels. Ficou de fora, entretanto, a curvatura, que faz com que as imagens apareçam até as laterais do dispositivo.

Na parte de dentro está um processador Exynos octacore, com dois núcleos rodando a 2,2 GHz e os outros seis a 1,6 GHz. Outros recursos de celulares mais potentes também aparecem aqui, como a dupla de câmeras na parte da frente, com 16 MP e 8 MP, respectivamente, além de um sensor traseiro de 16 megapixels. Todas as câmeras contam com sistema de otimização para imagens noturnas, além de tecnologia de correção automática de pixels, que garante a melhor qualidade possível para as fotos e vídeos produzidos com o aparelho.

Leiam também:  Review LG K10 Novo, um excelente smartphone para selfies

Além disso, como não poderia deixar de ser, teremos o suporte aos óculos de realidade virtual GearVR e também a possibilidade de recarga rápida da bateria, com o carregador apropriado. As vendas, como sempre, devem começar por meio da loja oficial da Samsung e varejistas parceiros.

A fabricante, entretanto, ainda não confirmou a chegada oficial dos modelos por aqui. Mas se você se interessou pelos Galaxy A8 e A8+, já pode ir separando suas economias, pois o lançamento está mais próximo do que nunca.

Via Canaltech

materia completa
Android, Motorola

Moto G6, X5 e Z3 Play: Confiram as fotos dos supostos aparelhos

Ontem vazaram vários renders da nova geração de smartphones da Motorola apareceram. São fotos do Moto G6, X5 e Z3 Play. Todos…

Ontem vazaram vários renders da nova geração de smartphones da Motorola apareceram. São fotos do Moto G6, X5 e Z3 Play. Todos com grandes e importantes mudanças. Também foram mostrados alguns novos Moto Mods. Vejam abaixo os detalhes.

Moto G6, Moto G6 e Mot G6 Play

Seguindo a tradição, será dois Moto G6 já conhecidos; Moto G6 e Moto G6 Plus. Porém a diferença é que nos renders aparecem um novo modelo chamado Moto G6 Play.

As diferenças entre o Moto G6 e o Moto G6 Plus se destacam pelo processador. Mas há mais mudanças entre eles. Seguindo o novo padrão de design trazido pelo Moto X4, os novos Moto G6 terão traseiras de vidro com o mesmo efeito 3D. Além da câmera salda com duas lentes.

O Moo G6 deve contar com um display de 5.7″ Full HD (com aspecto 18:9 e bordas reduzidas), sensor dual-cam na parte traseira (12 + 5MP), módulo de 16MP na frontal, e leitor de impressões digitais na parte frontal.

O processador provavelmente será um Snapdragon 430, e terá 3 ou 4GB de RAM com 32 ou 64GB de armazenamento interno. A bateria seria de 300 mAh segundo os rumores.

Já o Moto G6 Plus teríamos como principal diferença o processador. Nesse caso seria um Snapdragon 630. Além disso a tela seria maior com 5,93″, bem como a bateria, que seria de 3200 mAh.

Por último teríamos o novo Moto G6 Play. Esse teria as mudanças mais interessantes. Primeiro seria a mudança do leitor de impressões digitais, que ao invés de ser na frente como acontece tradicionalmente com a linha G, ele seria movido para a traseira. O que parece bem legal é que um pedido que os fãs da Motorola fazem há anos e usar um leitor de impressões digitais embutido no famoso circulo com o logo da empresa.

Leiam também:  Firefox para Android v15.0 traz novo interface para tablets, gestos swipe e muito mais

A bateria também seria maior com 4000 mAh.

Moto X5

O mais aguardado seria mesmo o Moto X5, sucessor do não tão aclamado Moto X4. Por mais que o Moto X4 não tenha feito tanto sucesso, pelo menos no Brasil, ele trouxe vida nova a linha Motorola com diferenciais como corpo em vidro e proteção contra água e poeira.

O Moto X5 manteria o design de vidro curvo e também a proteção contra água. Mas o mais interessante seria mesmo o seu formato sem bordas. Seguindo a moda de outras marcas. Notem que ele praticamente não possui bordas laterais e na parte de cima e de baixo são menores, lembra bastante o design do Galaxy S8.

Mas o mais “interessante” seria que na parte de cima o Moto X5 tem o famigerado entalhe, ou dente, que o iPhone X trouxe. Nele estaria acomodando a câmera frontal e possível sensores faciais para desbloqueio da tela. Pelo menos a solução da Motorola é colocar uma faixa preta por trás das notificações, disfarçando a existência do dente.

Conforme o banner, há um tal de “Moto Smar Ai”. Esse novo sistema de inteligência artificial deve ser o responsável por administrar o reconhecimento facial. Notem que não um leitor de impressões digitais no aparelho, mostrando que a Motorola deve estar apostando suas fichas no reconhecimento facial.

 

Há ainda uma espécie de barra de rolagem ou botão virtual abaixo do doc de aplicativos. Ele também pode estar ligado a inteligência artificial presente no aparelho.

Moto Z3 Play

Por último temos o Moto Z3 Play, que chegaria como o intermediário premium da Motorola e compatível com os Moto Snaps. Assim como o Moto X5, ele adota o padrão sem bordas, e parece que também usará reconhecimento facial como modo de desbloqueio, afinal não sinais de um leitor de impressões digitais. Uma segunda opção seria um leitor por debaixo da tela, já que a Vivo já apresentou a tecnologia na CES.

O Z3 Pay provavelmente teria um processador Snapdragon 660. Sua tela seria de 6 polegadas com aspecto 18:9 e resolução full HD+. Vale notar que mesmo aumentando a tela, o fato de reduzir as bordas laterais e superiores, além do novo aspecto 18:9, daria perfeitamente para manter o tamanho do Z2 Play e, consequentemente, a compatibilidade com os Moto Snaps atuais.

Leiam também:  HTC anuncia versão mundial do Butterfly, super smartphone com Android

Como de praxe, deve ter também uma versão mais potente do Moto Z3 play, talvez um Moto Z3 Force. Esse teria a mesma tela, porém com maior resolução e processador Snapdragon 845.

Moto Mod 5G

O Moto Z3 chegaria ao mercado trazendo consigo outro importante lançamento para a linha de Moto Mods; trata-se de um módulo capaz de conectar-se à redes 5g.

Levando em consideração a quantidade de vazamentos, é quase certo afirmar que conheceremos esses dispositivos (e talvez muito mais) durante a MWC 2018.

Fonte: Slashleaks, com informações do Tudocelular

materia completa
Android, Samsung

Galaxy S9 e S9+ chegam dia 26 de Fevereiro. Fonte é segura.

A Samsung ja havia confirmado que provavelment o Galaxy S9 e S9+ seriam lançados na MWC 2018 que acontece em Barcelona em…

A Samsung ja havia confirmado que provavelment o Galaxy S9 e S9+ seriam lançados na MWC 2018 que acontece em Barcelona em Fevereiro. De acordo com Evan Blass, famoso por vazar informações no Twitter, de fato os novos tops de linha da Samsung chegam mês que vem.

Leiam também: Review do Galaxy S8

De acordo com o Twitter de Evan Blass, o Galaxy S9 e Galaxy S9+ serão apresentados dia 26 de Fevereiro. Depois, a partir do dia 16 de Março, começará a distribuição global dos aparelhos. As pré-orders começarão antes, no dia primeiro de Março. Vale lembrar que no ano passado, em 2017, o Galaxy S8 atrasou um mês em relação aos anos anteriores.

A Samsung irá usar seu recém lançado chipset Exynos 9810 no Galaxy S9. Além disso, a versão americana, como sempre acontece, deverá vir com o Snapdragon 845. Não haverá alteração na relação de aspecto 18.5:9 do Infinity Display. Outra coisa que, para a felicidade de muitos, é que o conector P2 para fones de ouvido 3,5 mm continua firme e forte. Além disso é certeza que a Samsung finalmente vai abrir mão de colocar o sensor ao lado da câmera, será abaixo como em outros fabricantes. Abaixo uma foto com a suposta caixa do aparelho que vazou.

galaxy s9 caixa

A respeito das câmeras, o Galaxy S9 terá apenas um sensor. Já o Galaxy S9 Plus virá com um sensor duplo. O sensor principal será um de 12 MP como os anteriores. A novidade fica por conta da abertura que será variável entre f/1.5 e f/2.4.

Leiam também:  Sony finalmente lança Xperia Z1 Compact, versão mini do Z1

galaxy s9 galaxy s9 plus

Isso é uma novidade já apresentada pela Samsung, assim diz o Ars Technica. A Samsung já fez um sensor semelhante em um aparelho chamado W2018. No que isso ajuda? Em condições de pouca iluminação, ele usa a abertura f/1,5 para capturar o máximo possível de luz; em cenas mais brilhantes, ele usa a abertura f/2,4 para uma profundidade de campo maior. Atualmente, com a abertura f/1,6 fixa, o Galaxy S8 costuma estourar na luz em ambientes muito iluminados, já que entra muita luz no sensor pois é bem aberto.

Como você pode ver no GIF abaixo, um conjunto de lâminas de abertura abre e fecha à medida que os níveis de luz mudam, semelhante a uma câmera DSLR:

Ao que parece, o Galaxy S9 Plus terá uma qualidade ainda melhor que o Galaxy Note 8, um dos melhores no mundo atualmente.

Com informações: Tecnoblog, Twitter

materia completa
Android, Motorola

Moto X4 depois do Android 8.0 Oreo? Como ficaram a câmera e o armazenamento?

Semana retrasada o Moto X4 ganhou uma esperada atualização para o Android 8.0 Oreo, mas será que melhorou? E sua…

Semana retrasada o Moto X4 ganhou uma esperada atualização para o Android 8.0 Oreo, mas será que melhorou? E sua câmera frontal e armazenamento interno, foram corrigidos os “problemas”? Saiba  no vídeo acima.

Vale notar que a câmera frontal do Moto X4 desde o começou recebeu criticas por conta do foco. Segundo a Motorola, o foco fixo da mesma é de 40 cm, ou seja, menos que isso o resultado não é bom. Porém, 40 cm é pouco, muita gente prefere selfies em uma distância menor do que isso. Sendo assim, a questão do foco não foi mexida, por outro lado, o que me pareceu é que a qualidade em si melhorou. Com a diminuição de ruídos nas fotos, a impressão é que o foco melhora. Ponto para a Motorola.

Já a questão do armazenamento houve sim melhoras. A Motorola conseguiu otimizar mais o sistema diminuindo o seu tamanho de 8 para 6 GB. Como o aparelho utiliza o Seemless update (detalhes aqui), que consiste em clonar a partição, o espaço usado diminuiu de 16 GB para 12 GB. Assim o aparelho ganhou 4 GB de espaço interno.

No geral o sistema ficou mais rápido e fluído. A bateria continuou com o mesmo desempenho, assim como também a câmera traseira.

Alguém tem um Moto X4? O que estão achando dele depois da atualização para o Android 8.0 Oreo?

Leiam também:  Motorola lançará smartphones com processadores Intel
materia completa