Finalmente tivemos a oportunidade de analisar o Samsung Galaxy S7, e de uma coisa podemos ter certeza: é o melhor smartphone já feito, pelo menos entre os mais de 200 que já testamos. Mas será que realmente vale a pena pagar o que é cobrado por ele? Descubram no review abaixo do Galaxy S7

Review Galaxy S7 – Construção e design

Assim como a Samsung já havia feito no S6, ela escolheu dois materiais nobres para a construção do Galaxy S7: Metal e vidro. Ele tem toda a moldura em alumínio de boa qualidade o que garante robustez ao aparelho. Já na parte frontal e traseira ele é de vidro, que possui o Gorilla Glass 4 para proteção. Porém não faz milagres. A parte traseira é um imã de impressões digitais e muito liso. Eu ainda prefiro como a Sony fez e colocou vidro texturizado na traseira do Xperia Z5, dá um pouco mais de segurança.

SAM_1723

A parte frontal possui as laterais em 2,5 D. Embora seja visualmente mais bonito e confortável, vale lembrar que as bordas são totalmente desprotegidas em caso de queda. Resumindo, embora as quinas são bem protegidas por metal, o S7 é frágil se cair de costas ou de frente. Então, se você paga mais de 3 Mil Reais, é óbvio que comprar uma capinha e películas é mais que indicado.

SAM_1724

Esquecendo um pouco de sua fragilidade, não há como negar que o Galaxy S7 é um smartphone muito bonito. A versão azul escura que testei, não é chamativa como a dourada ou branca, mas mesmo assim de perto chama a atenção de quem presta atenção. Seu design super compacto também chama a atenção. Ele é muito fino com apenas 7.9 mm.

SAM_1714

SAM_1715

Para completar, a Samsung trouxe novamente a proteção IP 67, ou seja: Assim como o Galaxy S5 ele é a prova de água.

Review Galaxy S7 – Hardware e perfomance

Aqui não há como negar: Estamos diante de um dos smartphones mais potentes do mundo. Antes de tudo, é bom enfatizar que existem duas versões do Galaxy S7 sendo vendidas no mundo. Uma utiliza o processador Snapdragon 820 da Qualcomm e outro usa um Exynos da própria Samsung. Esse último tem um custo de produção menor, sendo assim é o utilizado no Brasil. Mas isso não quer dizer que ele seja pior, nos vários reviews que li ao redor do mundo, não há nade de concreto que prove que o Snapdragon é mais potente, o desempenho de ambos é similar.

Screenshot_20160512-082949Screenshot_20160512-082931

O processador utilizado é um Exynos 8890 Octa core. Sendo quatro núcleos de 2.3 GHz Mongoose + quatro de 1.6 GHz Cortex-A53. Para completar o pacote ele possui 4 GB de memória RAM e 32 GB de memória interna além da capacidade de aceitar cartões micro SD de até 200 GB.

Em números ele é excelente, na prática o mesmo acontece. Com uma pontuação em testes de benchmarks que o coloca entre os 3 melhores do mundo, no uso cotidiano dá para perceber que não há nada capaz de abalar o desempenho dele. Cheguei a abrir mais de 60 (!) aplicativos ao mesmo tempo, e praticamente todos continuaram lá firmes e fortes em segundo plano. O que mostra que a Samsung diminui um pouco a invasão que ela fazia no Galaxy S6 onde começava a fechar aplicativos sem a permissão do usuário like iPhone.

Qualquer aplicativo ou jogo pesado que exista hoje para Android rodará sem engasgos e no máximo de perfomance nele. E isso deve continuar por pelo menos uns 2 anos. Ou seja, se seu problema é perfomance o Galaxy S7 é a melhor opção que existe hoje no mercado brasileiro.

SAM_1716

Ele vem assim como as versões anteriores, como o leitor de impressões digitais frontal. Ele está extremamente rápido. Ele funciona em qualquer posição do dedo sem precisar apertar os passar o dedo sobre o mesmo. Porém, embora muitos não gostem, é necessário apertar o botão home e só depois desbloquear com impressão digital. Quem está acostumado com outros modelos que basta a impressão, pode estranhar no começo, mas depois acostuma. É possível cadastrar até 4 impressões. Lembrando que ele já vem pré-configurado para o Samsung Pay, obviamente quando funcionar plenamente no Brasil. A Samsung afirmou que ainda esse ano isso iria acontecer.

O único ponto negativo no quesito hardware é a memória interna. Eu sei que 32 GB é suficiente para a maioria das pessoas, mas pelo preço que o aparelho custa, 64GB deveria ser padrão. Além disso, mesmo ele tendo expansão para cartões micro SD, a Samsung deu mancada e não deixa que o usuário utilize o cartão SD como memória principal, mesmo isso sendo padrão no Android Stock. Ele só serve para armazenar fotos e outras coisas. Mancada grande!

Review Galaxy S7 – Software

É interessante que a Samsung por mais que seja a líder mundial no segmento de smartphones, carrega a sina chamada TouchWiz. Existem pessoas que não compram aparelhos da Samsung só por causa de sua famigerada interface. Mas o que muitos não percebem é que a empresa vem melhorando cada vez mais a interface sem interferir tanto no Android. No caso do S7 ainda colabora o hardware que seria muito difícil a interface o deixar lento.

Screenshot_20160530-072848Screenshot_20160530-072839

Ele já roda o Android 6.0.1 de fábrica. A versão usada da interface TouchWiz faz bem menos modificações que antigamente e, no geral, principalmente o design o deixa bem bonito. Alem é claro de funções exclusivas. Em relação ao Android puro, a única coisa que eu senti muita falta e não entendi o porque que a Samsung tirou foi o modo não-perturbe. Embora haja algo parecido da própria Samsung, não existe a possibilidade de programar períodos para o aparelho ficar em silêncio e depois voltar sozinho, eu particularmente uso muito isso no Moto X Style.

Screenshot_20160530-072912Screenshot_20160530-072903

Mas, no geral, a Samsung está de parabéns. Eu, particularmente, até achei melhor o menu de configurações da Samsung do que do Android puro. Ele é mais simplista, embora mais colorido, sendo mais fácil ir direto as funções que o usuário deseja. A barra de notificações tem basicamente as mesmas funções do Stock, mudando somente o design e os ícones.

Em todo o tempo que usei a TouchWiz não travou nenhuma vez, sempre muito rápida e com os efeitos sem lag ou tratamentos. Ponto para a Samsung.

A Samsung tentou imitar um recurso velho conhecido da Motorola, que é a Moto Tela. Nela, sempre que você se movimenta na frente dos sensores frontais, ele aciona e mostra informações apenas em branco como horário, dia e notificações. Isso economiza bateria pois não é necessário ligar a tela do celular, ainda mais quando a tela for de AMOLED que o preto consome 0% de energia.

galaxy-s7-always-on-display-apk

Na Samsung, o nome é Always-On, diversas informações, como calendários, previsão do tempo ou notificações são exibidos no display mesmo quando o ele estiver em repouso. Porém ele tem uma grande diferença: fica sempre ligado, e não somente com movimentos como na Motorola. Nos meus testes isso incomodou muito, muito mesmo. A noite, por exemplo, é horrível dormir com a luz produzida pelas notificações sempre ligadas. No fim das contas, optei pode desligar a função. Sinceramente não entendi porque a Samsung não usou os sensores. Será que existe alguma patente por parte da Motorola?

Outro recurso especial de software e hardware do Galaxy S7 é o Game Launcher. Nele a Samsung empacota tudo sobre jogos para o usuário do S7. Neste launcher são instalados os aplicativos e todas as funções relacionadas a games. Destacam-se funções como screenshots e a possibilidade de gravar vídeos dos jogos em tempo real, que podem ser compartilhados diretamente nas redes sociais.

Sempre que você inicia um jogo, o modo jogo entra em ação. Neste modo, todas as notificações podem ser desativadas e você ainda pode ainda economizar a bateria optando por versões dos games com gráficos menos elaborados. Lembrando que ele é o primeiro smartphone a utilizar a API Vulkan do Android 6.0 que promete melhorar o desempenho de jogos.

Samsung-Galaxy-S7-Gaming_05

Uma coisa que chama muito atenção é a velocidade que o aparelho liga. Em poucos segundos ele está pronto para o uso. Mas descobrimos o grande responsável por isso: o chip usado como memória interna. Essa memória Flash, fabricada pela própria Samsung que tem tradição nesse ramo, conseguiu a marca de 391 MB / s de velocidade de leitura e 68 MB / s de velocidade de gravação. É mais rápido que todos os smartphones que já testei. É duas vezes mais rápido que o Moto X Style, por exemplo. Tecnologia de ponta.

Review Galaxy S7 – Tela

O que podemos dizer sobre a tela do Galaxy S7? Simplesmente o mesmo que podemos dizer sobre os modelos anteriores: a melhor dentre os smartphones com Android. Perdendo somente para o irmão maior Galaxy S7 Edge graças a suas funções a mais. Lembrando que ele tem uma tela de 5,1 polegadas com resolução 2K de 1440 x 2560 pixels, o que dá mais ou menos a densidade de 577 ppp. A tecnologia usada é a Super AMOLED, desenvolvida pela própria Samsung.

SAM_1717

A cada ano que passa a Samsung consegue deixar a tela de Super AMOLED cada vez melhor. Um brilho excepcional e cores bem vivas, sem ser algo exagerado como acontece com outras telas de AMOLED.

O Galaxy S7 foi construído com otimizações adicionais pela Samsung. Graças a elas, o contraste e o brilho podem ser ajustados dependendo da luz do ambiente, garantindo também melhor legibilidade. Em ambientes muito escuros, por exemplo, é possível ver a automatização em ação, de modo que, à noite, as vezes é possível perceber uma faísca.

SAM_1722

  • Diferenças de telas

Não importa o ângulo que você olhe para ele, a visão é sempre a mesma e com as mesmas cores. Debaixo do sol dá para usa-lo normalmente, desde que o brilho esteja no máximo.

Review Galaxy S7 – Câmera

Esse é o ponto que mais gostei. Até então, o melhor smartphone que já havia testado nesse quesito era o LG G4, que inclusive gostei  mais que o Galaxy S6, embora a diferença seja minima entre ambos. Mas com o Galaxy S7 não teve, jeito: é o melhor câmera phone já feito. E nem venha com história de Lumia, eu gostei mais do S7.

SAM_1712

O Sensor da empresa possui 12 MP, pode parecer pouco, mas a Samsung introduziu a tecnologia dual pixel, algo que pode ser encontrado nas câmeras profissionais da Canon. A vantagem da tecnologia dual pixel é que o foco automático funcione de forma rápido.

Mas não é só isso, ela possui a lente mais clara que há relatos em um smartphone. A abertura agora é de f/1,7, superando o  f/1,8 do LG G4 e G5. Para quem não sabe, quanto maior a abertura mais luz entra no sensor e, consequentemente, melhores fotos com baixa luminosidade. Além disso, com essa abertura, o efeito de desfocagem de fundo é bem próximo a lentes 50 mm de câmeras profissionais (o desfoque, não há qualidade obviamente). Ele também possui sistema OIS (estabilizador de imagem) que ajuda muito na gravação de vídeos, que aliás é 4K com 30 fps ou full HD com 60 fps além de câmera lenta ha 20 fps.

Outro destaque vai para o controle manual, onde é possível configurar absolutamente tudo, desde o brilho até a abertura do obturador. Mas, nem tudo é perfeito, o software de câmera, principalmente os controles manuais ainda são melhores no LG G4 e G5.

foto dia
Foto tirada em luz do dia com iluminação natural
macro
Foto no modo macro. Reparem o desfoque ao fundo, graças a abertura f/1.7
noite
Foto noturna
Samsung Galaxy S7 camera sample
Outra macro
samsung-galaxy-s7-s6-iphone-6s-camera-comparison
Grande diferença de fotos no escuro, também graças a abertura f/1.7 que capta muito mais luz.

Não se engane, a Samsung não esqueceu da câmera frontal. Ela possui a mesma abertura  f/1,7 e tecnologia dual pixel. A resolução é 5 MP. Só faltou mesmo um flash frontal.

Review Galaxy S7 – Bateria

Outro ponto que me deixou feliz foi a bateria de 3000 mAh. Não estou dizendo que é o ideal, mas a Samsung melhorou em relação as versões anteriores, já que era uma reclamação recorrente por parte dos usuários. Ela dura um dia sem nenhum problema, ao menos que você jogue por horas seguidas, dai ele vai encontrar a bateria.

Lembrando que a Samsung não quis usar o USB Type C ainda, é o micro USB normal. Ele vem com carregamento rápido e um carregador compatível. Em 90 minutos é possível carregar toda a bateria, mas em menos de 30 já é possível 50% ou mais.

 Review Galaxy S7 – Vídeo Review

Review Galaxy S7 – Conclusão

Não há dúvidas: o Galaxy S7 é o melhor smartphone que seu dinheiro pode comprar, desde que voce o tenha para gastar. Mas custando entre R$ 3.200 e R$ 3.500 fica difícil indicar ele para todos. Digo isso pois estamos em um fase que existem vários intermediário custando menos de 2 mil que suprem as necessidades dos usuários, mas obviamente não tão quanto o S7.

Ele é bom em praticamente tudo e não tem como não o recomendarmos. Se você tem o dinheiro suficiente para compra-lo, ele é a escolha mais lógica disparadamente hoje frente a outros com preços parecidos como o Xperia Z5 e iPhone 6S. Se você tiver ainda uns “trocados” a mais, a versão S7 Edge vem com tela maior e mais funcionalidades, tornando assim o mais potente no mundo, no conjunto da obra. Palmas para a Samsung.

4 Comentários

  1. Boa noite a todos.
    Acredito que aqui no Brasil se houver um esforço para uma renovação de aparelhos, principalmente os com 4g mais modernos seria interessante para aquecer este mercado. O bacana é que trabalhamos com distribuição de acessórios para celular no atacado, comercializamos capas para celular no atacado e muitos outros acessórios. Pensando em montar um loja para aproveitar a oportunidade neste mercado, acesse agora mesmo http://www.kapicases.com.br

Deixe uma resposta