Passadas as primeiras 24 horas e a ressaca do anúncio pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) da venda de novos chips vamos tentar fazer uma análise do que ocorreu.

Dos fatos: por 30 dias três operadoras de telefonia móvel sofrerão penalizações: TIM, Oi e Claro. Estas não poderão mais vender novos serviços onde cada uma foi proibida a partir do dia 23/07/2012 sob pena de multa diária de R$200.000,00 por dia por Estado onde a decisão for desrespeitada. A Vivo passou livre, pelo menos dessa e pelo menos até agora.

A Anatel informou que a proibição se refere aos planos de dados e voz. A suspensão pode ser revertida antes dos 30 dias, se as empresas apresentarem antes desse prazo soluções para os problemas apontados. Os planos e metas deverão ser aprovados pela agência para a retomada das vendas.

A suspensão foi de apenas 1 operadora por Estado da federação, como podemos observar no mapa abaixo. Aparentemente a Anatel evitou tirar mais de uma operadora da jogada em cada Estado. O que nos leva a pensar como que eles conseguiram escolher o pior entre os ruins de cada Estado, já que vamos combinar, todas andam pisando feio na bola.

A TIM parece ser a mais penalizada, ao ser impedida de vender serviços em 19 Estados. A Oi não poderá oferecer novos serviços em cinco e a Claro em três. Só que um desses três é o Estado de São Paulo, notadamente o maior mercado do país.

E qual foi a métrica usada pela Anatel? Em sua nota oficial a diz diz que “A medida apresentada levou em conta, por exemplo, a diferença porcentual em cada estado entre a pior operadora e a média das demais nas reclamações ao call center da Anatel, medição até então desconhecida e que não reflete necessariamente a qualidade da rede.”

A TIM continua a nota lembrando que investiu mais de R$ 1 bilhão de Reais em 2011 e que é a única operadora hoje do mercado que vende seus aparelhos desbloqueados e sem multa de fidelização. Opa, isso foi uma ameaça?

Semana passada o Ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, já tinha feito uma chamada na TIM. Abrindo um pouquinho o foco vale relembrar que também na semana passada 268 de planos de saúde de 37 operadoras foram proibidos de vender novos planos por determinação da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

Como a ideia é que estas agências reguladoras não sofram ingerência por parte do governo vamos acreditar que finalmente elas resolveram trabalhar e que tudo isso não seja apenas um joguinho político. Fica então a dica para todo mundo que tem que responder a uma agência regulatória e esta tratando mau o seu cliente.

Voltando a tecnologia.

Vale lembrar que apesar de não ter sofrido nenhuma sanção até agora a Vivo, a Sercomtel e a CTBC também terão de apresentar em um prazo de 30 dias um plano de ação para melhorar seus serviços em três aspectos: completamento de chamadas, interrupções de chamadas e reduções das reclamações dos usuários.

Muita gente aplaudiu a medida tomada pela Anatel, já que o expediente da multa costuma não dar muito certo, visto que dificilmente estas multas são pagas pois são sempre contestadas posteriormente na Justiça.

Já o mercado financeiro reagiu e muito! As ações da TIM despencaram a quase 9% no meio da tarde desta quinta-feira. As da Oi oscilava positivamente 1,38%. A Vivo, que não perdeu nenhum, apresentava leve queda, de – 0,75%. A Claro não comercializa ações no mercado financeiro.

Relembrando que tudo começou quando segunda-feira em Porto Alegre as vendas de habilitações de todas as operadoras estão suspensas e que o Procon/RS notificou todas as operadoras a apresentarem em até 72 horas um relatório com as áreas de sombra no estado, sob pena de suspender as vendas em todo o Rio Grande do Sul se as informações não forem apresentadas.

 

2 Comentários

  1. O que deveria ser revisto com urgência também é a altíssima e pornográfica carga tributaria de 50% em cima da telefonia!!!!

Deixe uma resposta