Enquanto todos ansiosamente esperam o Moto X, a Motorola em parceria com a operadora americana Verizon Wireless, maior operadora de telefonia móvel dos EUA, anunciaram hoje nos EUA 3 novos modelos da famosa linha Droid. São os modelos Droid Mini, Droid Ultra e Droid Maxx. Através deles, provavelmente podemos descobrir algumas funcionalidades que virão no futuro Moto X.

Os telefones, o Droid Mini, Droid e Droid Maxx Ultra estarão à venda por 99 dólares, 199 dólares e 299 dólares para clientes que assinarem um contrato de dois anos e estarão disponíveis em lojas da Verizon em 20 de agosto, segundo a Verizon Wireless.

Droid Mini

Motorola Droid mini
Motorola Droid mini

O telefone de menor preço Mini é um dispositivo compacto com uma tela de AMOLED de 4,3 polegadas com resolução HD 720p e lembra bastante o RAZR i e RAZR M. Outras especificações incluem um processador dual-core de 1.7GHz e 2GB de memória RAM além de 16GB de armazenamento interno. Ele também traz uma câmera de 10MP que faz vídeos em full HD 1080p além da câmera frontal de 2 MP. Sua bateria é potente: 2130 mAh battery.

Droid Ultra e Droid Maxx

O intremediário é o Droid Ultra. A Motorola se gaba de que seu telefone de preço médio é o smartphone mais fino do mundo que pode ser executado em alta velocidade através de redes LTE (4G). O Droid Ultra tem apenas 7.8 mm de espessura e tem um visual que lembra muito o RAZR HD.

Droid_UltraO Droid Maxx é exatamente igual ao Droid Ultra com excessão da espessura, já que seu grande destaque é sua bateria de 3.500 mAh, só para lembrar o RAZR Maxx anterior tinha uma bateria de 3.300 mAh. Ela é capaz de suportar 48 horas de uso contínuo. Além do mais, mesmo com essa baita bateria, ele tem apenas 8,5 mm.

Mas e o hardware dos dois modelos? Ai que vem a grande novidade. A Motorola criou seu prórpio chipset. Ele é composto de uma nova CPU dual-core, uma GPU quad-core, 1 núcleo para computação contextual, 1 núcleo para processamento de voz “natural” além de 2GB de memória RAM. Segundo a empresa, esse novo chipset chamado “Motorola X8” deixou os novos Droids 24% mais rápidos que a versão anterior, e a GPU é duas vezes mais rápida que a usada anteriormente.

Todos os modelos trazem novidades na parte de software como vários comandos de vozes graças ao núcleo de processamento de voz embutido no chip, esses comandos de vozes já tinham sido apontados como característica do Moto X. Outro detalhe é que esse processador pode vir a equipar o Moto X, embora nas informações vazadas apareça um Snapdragon da Qualcomm.

Não há informação sobre os mesmos chegarem no Brasil. Lembrando que os Droids chegam aqui com o nome de Milestone, porém não são os mesmos aparelhos. A Verizon utiliza redes CDMA, que não são utilizadas mais no Brasil, ou seja, para eles virem para o Brasil dependem de um novo projeto que normalmente é feito para países europeus e “de quebra” vem para o Brasil. Como nada foi dito a respeito de serem lançados na Europa, não é garantido que eles cheguem por aqui.

3 Comentários

  1. Esse processador é um "Octa Core", desenvolvido pela Motorola em conjunto com a Qualcomm, e cada núcleo é destinado a uma tarefa exclusiva, sendo 2 para processamento geral, 4 para gráficos (com 4 shader por núcleo rodando a 400MHz cada), 1 para linguagem e 1 para processamento contextual – isso segundo informações do The Verge, PhoneArena e Engadget

    • Léo, foi exatamente o que eu disse no texto. Um processador, no caso de smartphones, têm os componentes mais importantes integrados em um único chip, que no caso seria o chipset, ou seja, CPU, GPU e outras coisas.

      Sendo assim, o que disse no texto está correto, explicando o texto:

      Ele é composto de uma nova CPU dual-core, uma GPU quad-core, 1 núcleo para computação contextual, 1 núcleo para processamento de voz “natural

      Somando tudo dá 8:
      Processador = 2
      GPU = 4
      Computação movel = 1
      voz = 1
      Total = 8

      Abs

Deixe uma resposta