Real Time Analytics
Windows Phone

Microsoft quer vender Windows Phones barato para parar Android

Um dos principais motivos que fez o Android ser líder, como é hoje, é o fato dele rapidamente se espalhar por causa de aparelhos baratos – e de qualidade duvidosa – em mercados emergentes. Além disso, o sistema do Google pode ser usado por qualquer um, até mesmo em smartphones chineses que são vendidos a preço de banana. Exemplos disso são as agora gigantes Xiaomi e Micromax, que conseguem colocar no mercado smartphone super baratos mas com hardware de ponta. De olho nisso, a Microsoft quer popularizar ainda mais o Windows Phone e está interessada em novas políticas destinadas a conquistar esse tipo de fabricantes para produzir smartphones com o Windows Phone, além de tablets e até mesmo computadores com Windows. Paul Thurrott escreve que “a verdadeira estratégia da Microsoft para promover o Windows daqui para frente começa onde deve, com os fabricantes de hardware“. Ele se refere as empresas que abandonaram o Windows anteriormente para focar no open-source (que não é realmente livre) Android.

joe-belfiore-windows-phone-8-gdr3

Ele disse isso, pois é de conhecimento de todos que a Microsoft tem despejado altas taxas de licenciamento para todos os dispositivos Windows com menores que 9 polegadas, ou seja, todos os smartphones. Isso afugenta os fabricantes que preferem pagar pouco ou nada no Android. A nova estratégia é justamente trabalhar nessas taxas, baratear elas para chamar novamente os fabricantes de hardware de entradas. Assim será possível fabricar um smartphone Windows Phone barato.

Isso talvez pode dar certo, mas tem a questão mais importante de todas: Será que os consumidores querem comprar um Windows Phone? Richard Yu, chefe do grupo de negócios de consumo da Huawei, disse no mês passado que sua empresa não tem escolha a não ser ficar com Android simplesmente porque ele não viu nenhuma evidência de uma demanda de Windows Phone que justifique ele produzir smartphones com o sistema. Nós tentamos usar o sistema operacional Windows Phone,”  disse Yu ao The Wall Street Journal . Mas tem sido difícil convencer os consumidores a comprar um Windows phone. Ele não era rentável para nós.

O problema é que ao mesmo tempo que o Windows Phone se tornou um sistema operacional muito bom e que não deve nada aos outros, a Microsoft não tem dado às pessoas uma razão para usá-lo. Quando digo uma razão, me refiro há algum diferencial que faça o usuário mudar de plataforma. Esse negócio de que não trava, é mais rápido e estável, é justificativa de fã incondicional da marca. Atualmente o Android está super estável, o iOS – tirando o atual iOS8 – também está estável como sempre foi, ou seja, ainda falta um diferencial para o Windows Phone.

Isso não é um texto de fã de sistema, pois uso os 3. Considero atualmente o Windows Phone o mais promissor de todos, porém repito: falta um diferencial. Exemplificando: O Android tem o diferencial de ser altamente customizado além de ter aparelhos mais baratos. O iOS tem o diferencial de ter o hardware mais confiável e ter mais garantias de atualizações além do simples fato de levar o nome Apple já é um diferencial. Já o Windows Phone,  qual seria o seu diferencial que justificasse uma mudança?

Leiam também:  Nokia lança 3 smartphones com Windows Phone 8.1 no Brasil

Seja o primeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Windows Phone

Mais um: Spotify decide abandonar Windows Phone e Windows Mobile

A sepultação do Windows Mobile está demorando. A Microsoft tá em um vai não vai já faz um tempo. Enquanto…

A sepultação do Windows Mobile está demorando. A Microsoft tá em um vai não vai já faz um tempo. Enquanto novos smartphones são raramente lançados, rumores eternos sobre o suposto “Surface Phone” são comuns de aparecer na internet. Mas a realidade é: não só usuários estão abandonando o Windows para smartphones, as desenvolvedoras de aplicativos também. Mas essa semana um nome de peso decidiu largar o barco: o Spotify.

Leiam também – Spotify e Netflix ficarão mais caros: culpa do senado.

A empresa já anunciou que deixará de trazer novas funções para seu app para Windows Phone e Windows 10 Mobile; ele receberá somente atualizações críticas de segurança. Ou seja, nada de Descobertas da Semana ou do Spotify Running.

O Spotify para Windows Phone foi colocado em modo de manutenção. Desse modo, nós só faremos atualizações críticas de segurança para o aplicativo atual do Spotify e não liberaremos novos recursos nem melhoraremos o suporte para dispositivos antigos. Os usuários podem continuar a usar o Spotify em smartphones Windows, e o app permanecerá na loja do Windows. Esse é o comunicado oficial.

O Spotify para smartphones com Windows já recebia poucos recursos novos, então a empresa está apenas reconhecendo oficialmente que o deixou de lado. Claro, há alternativas como o Deezer e o Groove Música, mas isto reflete uma tendência maior.

No último ano, várias grandes empresas desistiram de oferecer apps para smartphones com Windows, e nenhuma delas planeja fazer um app universal que funcione em PCs e smartphones com Windows 10.

É o caso da Amazon (que retirou o app da busca e depois o desativou), PayPal, eBay e Delta Air Lines — elas recomendam usar o site móvel. Jogos como Angry Birds e The Sims FreePlay deixaram (ou deixarão) de ser atualizados. E apps profissionais, como o ZenDesk, recomendam que seus usuários “migrem para o iOS ou Android”.

Leiam também:  Como treinar seu Dragão 2 chega a Windows Phone

O MyFitnessPal e o Runtastic continuam disponíveis para smartphones com Windows, mas deixaram de ser atualizados. Este último avisou os usuários na plataforma com o seguinte comunicado:

Infelizmente, o Windows Phone tem muito menos usuários em relação ao Android e iOS. Isso significa que o mercado é relativamente pequeno. É sempre uma boa ideia conferir as possibilidades futuras de uma plataforma antes de comprar um celular.

O Facebook retirou suporte a seu app principal e ao Messenger no Windows Phone 8.1 (a rede social ainda mantém seus apps para Windows 10). O Here Maps deixou de funcionar no Windows 10 Mobile; ele continua no Windows Phone 8.1, porém os mapas deixaram de ser atualizados.

Até a própria Microsoft vem removendo suporte a seus apps. O Minecraft Pocket Edition não é mais atualizado no Windows Phone 8.1; o jogo é mantido pela Mojang, adquirida em 2014 pela Microsoft. O Skype também retirou suporte ao Windows Phone 8.1, avisando que ele deixaria de funcionar em algum momento deste ano. (O app para Windows 10 Mobile não será afetado.)

Além dos problemas com apps, o Windows para smartphones sofre com atualizações: só 16% deles rodam Windows 10 Mobile, e apenas treze dispositivos poderão receber o Creators Update. Para quem ainda está no Windows Phone 8.1, também há más notícias: ele perderá suporte da Microsoft em julho.

A empresa não vai adicionar novos recursos ao seu app para Windows Phone e Windows 10 Mobile; ele receberá somente atualizações críticas de segurança. Ou seja, nada de Descobertas da Semana (playlist com recomendações baseadas em seus gostos musicais) nem de Spotify Running (que detecta seu ritmo de exercício e toca músicas que combinam com ele).

Via tecnoblog
Leiam também:  Windows 10 poderá ser instalado em um Android

materia completa
Android, Windows Phone

Usuários do Windows Phone estão comprando Android, diz pesquisa

Sabemos que o Windows Phone 10 está em situação muito difícil. A própria Microsoft parece estar abandonando a plataforma e…

Sabemos que o Windows Phone 10 está em situação muito difícil. A própria Microsoft parece estar abandonando a plataforma e focando em serviços para outras plataformas. Agora, pare comprovar a insatisfação dos usuários diante dessa situação, uma pesquisa da Kantar mostra que os usuários do Windows Phone estão abandonando o sistema, e para a felicidade do Google, estão migrando para o Android.

A pesquisa é referente aos meses de Fevereiro, Março e Abril comparando com o mesmo período do ano passado. Nem mesmo as relativas boas vendas do Lumia 650 parece ajudar a Microsoft a crescer a influência do Windows Phone, se é que é esse o desejo da empresa americana.

10% dos novos usuários Android vieram de aparelhos com Windows Phone

A pesquisa mostra que o Android continua crescendo substancialmente mesmo que já esteja próximo de monopolizar diversos mercados, demonstrando ser a principal escolha da maioria dos usuários ao redor do mundo na hora de adquirir o primeiro smartphone ou migrar de outras plataformas. A pesquisa mostra também que 10% dos novos usuários Android vieram de aparelhos com Windows Phone.

Vejam abaixo a situação dos sistemas em vários países.

Android

  • Alemanha: 76,8% (+2,4%)
  • Grã-Bretanha: 58,5% (+4,1%)
  • França: 74,7% (+6,1%)
  • Itália: 79,6% (+10,2%)
  • Espanha: 93,9% (+5,3%)
  • EU5: 76% (+5,8%)
  • Estados Unidos: 67,6% (+5,2%)
  • China: 78,8% (+4,8%)
  • Austrália: 64% (+9,6%)
  • Japão: 55,7% (+4,1%)

iOS

  • Alemanha: 15,3% (-1,7%)
  • Grã-Bretanha: 35,1% (+0,4%)
  • França: 21,5% (+3,6%)
  • Itália: 13,3% (-2,5%)
  • Espanha: 5,5% (-3,3%)
  • EU5: 18,3% (-1,0%)
  • Estados Unidos: 30,7% (-2,5%)
  • China: 20,1% (-4,4%)
  • Austrália: 32,7% (-3,6%)
  • Japão: 43,2% (-2,4%)

Windows

  • Alemanha: 5,9% (-1,6%)
  • Grã-Bretanha: 5,8% (-3,8%)
  • França: 3,6% (-8,4%)
  • Itália: 6,4% (-6,9%)
  • Espanha: 0,6% (-1,9%)
  • EU5: 4,8% (-4,5%)
  • Estados Unidos: 1,3% (-2,5%)
  • China: 0,7% (-0,3%)
  • Austrália: 2,8% (-4,8%)
  • Japão: 0,1% (-0,1%)
Leiam também:  Como treinar seu Dragão 2 chega a Windows Phone

Outros

  • Alemanha: 2% (+0,9%)
  • Grã-Bretanha: 0,6% (-0,7%)
  • França: 0,3% (-1,1%)
  • Itália: 0,7% (-0,8%)
  • Espanha: 0,0% (-0,1%)
  • EU5: 0,8% (-0,3%)
  • Estados Unidos: 0,4% (-0,3%)
  • China: 0,4% (-0,2%)
  • Austrália: 1,5% (-0,2%)
  • Japão: 1,0% (-1,5%)

Como pode ser visto, o Windows Phone agora conta com apenas um dígito de participação em todos os mercados analisados pela Kantar, chegando a possuir menos de 1% em alguns destes locais. Isto demonstra que a Microsoft precisará se esforçar muito mais do que vem fazendo caso queira emplacar sua plataforma móvel, já que neste ritmo teremos praticamente todos os usuários do sistema “abandonando o barco” até o final de 2016.

windows phone android

Como os resultados analisam apenas a participação de cada sistema até o final de abril, não há como sabermos se houve alguma mudança desde então, sendo necessário aguardarmos pelo fim deste segundo trimestre para que tenhamos uma noção melhor de como cada plataforma se saiu. Com o lançamento do Windows 10 Mobile Redstone, iOS 10 e Android N marcados para o segundo semestre deste ano, podemos ter algumas mudanças interessantes neste quadro até o fim de 2016, restando apenas esperarmos para vermos os próximos passos de cada companhia para aumentar o uso de seu sistema operacional ao redor do mundo.

materia completa
Microsoft, Windows Phone

Lumia 650: novo smartphone da Microsoft barato e potente

Enquanto muita gente continua falando sobre a Microsoft acabar de vez com a divisão de smartphone, ela continua no mercado…

Enquanto muita gente continua falando sobre a Microsoft acabar de vez com a divisão de smartphone, ela continua no mercado com lançamentos. Hoje ela anunciou seu novo smartphone intermediário com ares de premium, o Lumia 650. O foco do Lumia 650 é o mercado corporativo, tanto que ele ganhou o slogan “a escolha inteligente para o seu negócio”.

Lumia 650 – Foco no mercado corporativo

Mantendo o foco corporativo, segundo a empresa, você pode utilizar o aparelho para rodar os apps nativos do Office, sincronizar seus documentos no OneDrive, manter seus dados protegidos com criptografia e instalar os softwares da empresa no “sistema operacional mais produtivo”. No entanto, até por causa do hardware básico, ele não tem suporte ao Continuum, que faz seu smartphone se comportar como um PC.
Lumia 650 tem design premium
Lumia 650 tem design premium

Segundo rumores, o aparelho poderá ser o último da linha Lumia. A Microsoft estaria mudando a logística de lançamento para anunciar um smartphone topo de linha com a marca Surface (que é algo muito esperado) e reiniciar a produção e design dos novos aparelhos de baixo e médio custo.

Lumia 650 – especificações técnicas

Mesmo sendo um aparelho relativamente barato, trás quatro diferenciais bacanas: um ótimo acabamento com as laterais em alumínio, espessura de apenas 6,9 mm, câmera frontal com flash LED e auto-falante frontal. Confira todas especificações do aparelho na tabela abaixo.

Lumia 650
Sistema operacional Windows 10 Mobile
Tela 5 polegadas
Resolução da tela HD (1280 x 720)
Tecnologia AMOLED e ClearBlack
Processador Qualcomm Snapdragon 212
Núcleos e velocidade Quad-Core rodando em 1.3 GHz
GPU
Memória RAM 1 GB
Armazenamento 16 GB (microSD de até 200 GB)
Câmera traseira 8 MP (abertura de f/2.2)
Câmera frontal 5 MP
Espessura 6,9 mm
Peso 122 g
Bateria 2.000 mAh
Diferenciais Acabamento em alumínio, auto-falante e flash frontal
Preço US$ 199 (cerca de R$ 800)
Leiam também:  Lumia 930 chega ao Brasil e você pode ganhar uma caixa de som

 

A Microsoft França divulgou um vídeo no YouTube falando mais sobre o Lumia 650, assim como canais de tecnologia BTEKTRecombu. Confira nos players abaixo.

Será mesmo que o último smartphone da linha Lumia? Eu ainda acho que ela tem algumas surpresas guardadas, e vocês?

materia completa
Windows Phone

O Windows 10 Mobile não irá salvar os smartphones da Microsoft, segundo pesquisa

Já pararam para pensar que a guerra de sistemas móveis sempre envolvem dois deles? Já fazem anos que Android e…

Já pararam para pensar que a guerra de sistemas móveis sempre envolvem dois deles? Já fazem anos que Android e iOS domina o mercado, e sempre há o terceiro colocado que embora seja bem comercializado, sempre vive a sombras dos outros dois. Antes era o Symbian, depois foi o Blackberry e agora é o Windows Mobile. E acreditem, isso não vai mudar. Pelo menos é o que diz uma pesquisa da IDC.

Os números deste ano voltam a revelar este cenário, mas com uma surpresa. O Windows Phone pode desaparecer das estatísticas muito em breve. São estas as previsões da IDC.

win_10_ms_2

Os números que a IDC revelou para o ano de 2015, mostram para os dois grandes sistemas algo que era esperado. Ambos cresceram de forma firme, quer em número de vendas quer em quota de mercado.

Não são propriamente uma surpresa, estes valores. O Android dominou este ano o mercado dos dispositivos móveis, em várias frentes. Com o domínio no número de dispositivos vendidos e na quota de mercado, dificilmente conseguirá ser ultrapassado.

Mas a Apple com o iOS não tem deixado de crescer e tem para este ano valores também muito interessantes, com um crescimento que se aproxima dos 20%, algo que mais nenhuma marca consegue.

OS 2015* Volume de envio 2015* Quota de Mercado 2015* Crescimento Acumulado ao ano 2019* Volume de envio 2019* Quota de Mercado 2019* Crescimento Acumulado ao ano Crescimento a 5 anos
Android 1.161,1 81,2% 9,5% 1.538,1 82,6% 4,8% 7,7%
iOS 226,0 15,8% 17,3% 263,4 14,1% 3,1% 6,5%
Windows Phone 31,3 2,2% -10,2% 43,6 2,3% 11,4% 4,5%
Outros 11,3 0,8% -16,8% 17,1 0,9% 6,5% 4,7%
TOTAL 1.429,8 100,0% 9,8% 1.862,3 100,0% 4,7% 7,4%
Leiam também:  Atualização do WP8 "Nokia Lumia Amber" começa hoje no Brasil

Fonte: IDC Worldwide Quarterly Mobile Phone Tracker
* Previsão

A preocupação está mesmo no Windows Phone. Depois de um início de 2015 que prometia um crescimento sustentado e com valores que se esperavam elevados, acaba por ter uma quebra muito elevada, com um crescimento negativo, na ordem dos 10%. Não se esperava que este número fosse negativo e ainda mais tão elevado.

O problema será ainda maior, segundo os dados da IDC, num futuro próximo. As suas previsões para os próximos anos mostram que o crescimento do Windows Phone vai estagnar  e em 2019 estará com os mesmos valores que agora foram apresentados, bem perto dos 2%.

win_10_ms_1

Segundo a IDC o problema do Windows Phone está mesmo na falta de interesse por parte dos OEMs, que continuam a preferir o Android, deixando de lado a oferta da Microsoft.

Mas se era esperado que o Windows 10 Mobile viesse alterar este cenário, a opinião da IDC deita por terra esta esperança. O novo sistema operativo da Microsoft não vai conseguir cativar quer os fabricantes quer os consumidores e assim o sistema operativo da Microsoft acabará por não crescer.

Com excepção de alguns países onde o Windows Phone está a conseguir uma posição de destaque, na maioria dos locais não teve ainda o impacto que a Microsoft esperaria.

Para os restantes sistemas o crescimento continuará a ser uma realidade, mas o mercado deverá alterar-se muito pouco, em termos de quotas de mercados.

materia completa