lumia_900_especificacoes

Enquanto nos EUA os consumidores vem reagindo razoavelmente bem ao Nokia Lumia 900, graças principalmente ao seu preço e não seu hardware, no geral os modelos com Windows phone receberão uma recepção um quanto que fria por parte dos clientes, OEMs e até das marcas finais. Um dos grandes motivos é a falta de personalização dos equipamentos, um exemplo disso podemos citar o caso do Nokia Lumia 800 e Lumia 900 que tirando a tela e outros pequenos detalhes, são exatamente iguais. Mas segundo o site Netbook News isso pode mudar.

A Microsoft está com a agenda cheia de reuniões com os fabricantes, desenvolvedores e operadoras, tudo para fechar os detalhes da próxima atualização do Windows Phone 8, o Apollo, bem como os planos e datas de lançamento para o software. Mas o que mais chama a atenção, é que segundo o site, um dos itens de sua lista de assuntos faz menção a “oportunidades de personalização e diferenciação entre os fabricantes”. A Microsoft ficou famosa pela sua forma ditatorial de bloquear a personalizações da interface do usuário sobre a plataforma, só permitindo que as OEMs adicionassem no máximo aplicativos próprios desde que seguissem a risca os padrões da interface Metro, elas não podem mudar interfaces de modo completo como acontece no Android.

lumia_900_especificacoes

Isso é um obstáculos para as OEMs, já que fica difícil você se diferenciar da concorrência sendo que no fim das contas o software será exatamente igual em qualquer marca. Isso é um ponto interessante já que qualquer mudança faz muita diferença. Basta dar uma olhada na linha Lumia que bastou algumas diferenças no design do aparelhos bem como alguns aplicativos como o Nokia Maps, que a Nokia vendeu mais que todos os outros fabricantes em pouco tempo. Até pareceu que ela vendia “algo completamente novo” mas sabemos que a verdade não é essa.

Mas nem tudo são flores, a principal preocupação da Microsoft é o medo de perder o controle da plataforma. Afinal, diferentemente do Android, o Windows Phone 7 é uma plataforma fechada like iOS . Mas como vários fabricantes utilizam o WP, o único jeito que a M$ encontrou de manter o padrão foi limitando a customização. Se a empresa liberar isso, talvez possa acontecer uma bagunça, se abrir a personalização para OEMs, a interface padrão será perdida debaixo de um mar de ajustes gráficos, assim como a maioria dos telefones Android. E ai, o que será que a Microsoft irá fazer?

3 Comentários

  1. Viviam falando da falta de padrão do android, se gabando do desempenho e da uniformidade do mango e agora tão copiando o modelo de produção do android.

    é… o mundo dá voltas.

  2. Caso permitam customizar a chata interface ja vai ser um bom avanço….se lançarem devices a um preço competetivo melhor ainda….os preços atuais dos Lumia sao abusivos.

Deixe uma resposta