Web Analytics

Algar Telecom lança Ultra 4G em Uberlândia-MG. Mas o que é LTE-Advanced?

Algar Telecom lança Ultra 4G em Uberlândia-MG. Mas o que é LTE-Advanced?

A Algar Telecom, empresa de telecomunicações do grupo Algar, lançou a tecnologia LTE-advanced (Ultra 4G) para seus clientes de Uberlândia-MG. O Ultra 4G oferece cerca de três vezes mais velocidade e foi implantado por meio de carrier aggregation – técnica que permite combinar as faixas de 700 Mhz e 1.800 Mhz. A tecnologia estava em fase de testes desde setembro.

No primeiro trimestre deste ano, foi realizado o refarming da faixa de 1.800 MHz. Metade do espectro passou a ser usado para o 4G. Agora, todo o espectro será usado para 4G, o que possibilita a aplicação do LTE-Advanced.

Além do Ultra 4G em Uberlândia, atualmente, 73% da base de clientes da Algar Telecom – distribuídos em 24 cidades – utiliza a tecnologia 4G. Já o 3G está implantado em 100% dos municípios de sua área de concessão – que contempla 87 cidades nos estados de Minas Gerais, São Paulo, Goiás e Mato Grosso do Sul.

E as outras operadoras, como estão com o LTE-Advanced?

Não é só a Algar que está implantando o LTE-Advanced no Brasil. A Vivo já opera a rede em 13 cidades (chamada comercialmente de 4G+ pela operadora). Seis dessas são capitais: Salvador, Aracaju, Belém, Porto Velho, Maceió e Boa Vista. As outras sete são Camaçari e Porto Seguro (BA); Dourados (MS); Uberaba e Uberlândia (MG); Ananindeua (PA) e Arroio do Sal (RS).

Já a Claro opera em 11 cidades, sendo São Paulo como uma delas. As cidades são São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG), Vitória (ES), Porto Alegre (RS), Florianópolis (SC), Curitiba (PR), Salvador (BA), São Luís (MA), Campinas (SP) e Brasília (DF).

Como funciona o LTE-Advance, ou 4,5G?

No 4.5G, as velocidades médias de navegação chegam a ser até 10 vezes maiores do que o 4G convencional. A tecnologia se caracteriza por três requisitos técnicos que precisam estar disponíveis na rede e também suportados pelos smartphones compatíveis:

Carrier aggregation (agregação de faixas): Permite a consolidação de diferentes faixas de frequência em uma mesma portadora. Com isso, é possível criar uma supervia de transmissão, para navegar com mais velocidade e transmitir mais informação. A tecnologia exige agregação de até 3 faixas diferentes de frequência e exige um mínimo de 30 MHz de largura de banda no canal consolidado.

MIMO 4×4: MIMO (Multiple Inputs Multiple Outputs) 4×4 é um recurso que permite que o enlace de transmissão entre a torre e o smartphone seja feito utilizando 4 antenas de transmissão e 4 de recepção. Na maioria dos modelos disponíveis no mercado são utilizadas 2 antenas para transmissão e 2 para recepção.

Modulação Avançada 256QAM: Esquema avançado de modulação que permite maior eficiência espectral, transmitindo mais bits de dados a cada tempo. Permite que os dispositivos conectados transmitam um volume muito maior de dados simultaneamente.

“Seria como ampliar uma estrada com várias faixas de rolagem (carrier agreggation) e ainda ‘turbinar’ o fluxo com veículos mais rápidos e com maior capacidade de carga (com MIMO 4×4 e Modulação 256 QAM). O resultado é um desempenho muito maior no tráfego de informações”, explica André Sarcinelli, diretor de engenharia da Claro. “É uma tecnologia extremamente avançada, que por enquanto só a Claro vem investindo no País e que coloca o Brasil entre os poucos do mundo que já dispõe de redes móveis tão modernizadas”.

Smartphones compatíveis com LTE-Advance, ou 4,5 G ou 4G Ultra

Com o avanço da rede móvel, o mercado brasileiro também começa a receber os primeiros terminais compatíveis com a tecnologia e recursos do 4.5G.

Modelos como o Galaxy S8 e o S8+, da Samsung e o Moto Z2 Force, da Motorola, atualmente permitem aproveitar os avanços disponibilizados pela rede 4.5G da operadora. Ambos oferecem a agregação de três faixas de frequência (carrier aggregation) e também maior eficiência nas transmissões, via 256QAM ou MIMO 4×4, o que já permite atingir velocidades superiores onde a tecnologia 4.5G já está comercialmente disponível.

Testes em condições reais de uso permitiram medir conexões que ultrapassam 300 Mbps, cerca de 10x mais que a velocidade da rede 4G tradicional.

Ainda no segundo semestre de 2017, serão lançados outros aparelhos que suportam o 4.5G e todos os seus requisitos técnicos.

Comentários

WORDPRESS: 0
DISQUS: 0