Como prevíamos ontem, a Canonical anunciou uma nova versão do Ubuntu projetada especificamente para smartphones, tanto os mais baratos de entrada como os “high-end”, aqueles supersmartphones que tem processamento e memória de computadores. Isso era esperado por muitos faz tempo, desde quando ela lançou a versão do Ubuntu para a Webtop do Motorola Atrix, que acabou caindo no esquecimento. Mas diferente dessa versão, o novo Ubuntu para smartphones tem seu design feito especialmente para smartphones e não tentaram colocar um PC dentro de uma telinha de celular. Porém, em um mundo dominado por Androids e iPhones, fica difícil imaginar que há espaço para ele.

Haverá muitos desafios para a Canonical, o principal seria conseguir parcerias de hardware e principalmente de desenvolvedores de aplicativos, apesar que quem desenvolve para Android sem muito esforço poderá portar seus apps para o Ubuntu. A empresa disse que já tem apoio de criadores de framework como o pessoal do Qt (ex-Nokia), mas nenhum dos fabricantes de smartphones ainda se manifestaram. Eles colocaram em uma nova página um apelo para fabricantes, citando dentre várias coisas que eles “oferecem um excelente desempenho em aparelhos relativamente menos exigentes e ainda abrirá novas oportunidades para a convergência de telefone e PC”. Só para constar, essa já é a promessa do Windows Phone 8 da Microsoft.

A interface do Ubuntu contará com o seguinte:

1. Edge magic: gestos com o polegar em todos os quatro cantos da tela que permitirão aos usuários encontrar conteúdo e alternar entre aplicativos mais rapidamente que a concorrência.

2. Deep content immersion: controles só aparecerão quando o usuário querer.

3. Uma pesquisa bela global para aplicativos, conteúdo e produtos.

4. Comandos de voz e texto em qualquer aplicação para acesso mais rápido aos recursos.

5. Suporte nativo para aplicações e Web em HTML5.

6. Tela de boas vindas personalizada.

Quanto ao hardware, eles disseram que o Ubuntu irá exigir no minimo um processador Cortex A9 de 1Ghz e entre 512 MB e 1 GB de memória para aparelhos de entrada e um processador A9 quad-core com no minimo 1GB de RAM para os mais potentes. Eles enfatizaram que irão tentar evitar a fragmentação que tanto afeta o Android, fornecendo “serviços de engenharia para a complexidade da manutenção das bases de código múltiplas … liberando os fabricantes para se concentrarem apenas no design, hardware e integração com o sistema”.”Para os fornecedores de chips, o Ubuntu é compatível com todos os que o Android é, ou seja, ele já está pronto para a maioria de chipsets existentes atualmente.

Ubuntu para smartphones só no ano que vem

Outro destaque é que o Ubuntu não dependerá de um máquina virtual Java, ganhando assim mais perfomance.

Durante a conferência de imprensa a Canonical enfatizou mais alguns pontos.

  • Embora não anunciado nenhum nome de fabricante de celulares, eles irão lançar um aparelho no último trimestre de 2013 ou no primeiro trimestre de 2014.
  • Dado que o Ubuntu é open source, uma imagem do Ubuntu completo que pode ser executado em um Galaxy Nexus estará disponível dentro de alguns dias ou semanas.
  • Ubuntu 14,04 (o lançamento em abril de 2014), será uma imagem que funciona em telefones, tablets e desktops.
  • Ubuntu para Android não está morto.

Interessante essa parte que uma imagem será liberada em breve para o galaxy nexus, isso significa que em pouco tempo o pessoal do XDA já conseguirão portar ela para vários aparelhos sem dúvida. O lado ruim é que o seu lançamento ainda está muito longe, devido a isso não acredito muito no sucesso da plataforma, chegará muito atrasada.

Fonte: ARStechnica

1 Comentário

  1. Sei lá….ubuntu, Firefox OS, Tizen e Sealfish, podem até serem bons e intuitivos OSs , provavelmente melhores que o WP , mas chegaram tarde.

Deixe uma resposta