Stephen_elop

Hoje o Windows Phone 7 da Microsoft separa águas. Enquanto o Android e o iOS ficam disputando quantidade de núcleos de processadores (mais o Android) o sistema microsoftniano permanece firme e forte com smartphones utilizando apenas um núcleo, e acreditem, eles não perdem em nada em termos de velocidade. Para esquentar a briga, o Stephen Elop que é CEO da Nokia, a principal parceira da Microsoft e utilizadora do seu sistema, disse em entrevista para o jornal chinês Yangcheng Evening News que processadores multi-cores não são tão úteis e são apenas devoradores de energia.

Stephen_elop

Por mais que os fãs do Android achem a afirmação  absurda, se pararmos para pensar um pouco ela faz sentido. Muitos podem afirmar que com processadores de apenas um núcleo não seria possível jogar jogos como Shadowgun ou semelhantes, mas reparem que somente no Android há essa necessidade. O iPhone 4 por exemplo, roda jogos semelhantes e até melhores com apenas um núcleo em seu processador. Isso deixa claro que esses processadores são exigência do Android, ele é um sistema pesado e ponto final. A própria Microsoft já provou isso pois basta pegar o HTC Ultimate com seu processador de apenas um núcleo e notar que ele é extremamente rápido em tudo e raramente trava.

Leia também | Review do HTC Ultimate com Windows Phone 7

É fato que a Microsoft já está trabalhando em dar suporte a processadores de 2 núcleos, mas notem que isso será uma exigência do Windows Phone 8 que será mais completo e bem próximo do Windows 8 para desktop. Além disso ele deve chegar daqui um ano ou mais.

Mas há também o outro lado da moeda, o lado do Android. O sistema em si eu considero o melhor atualmente e acredito que a quantidade de núcleos que um processador tem não faz diferença para o usuário desde que o sistema simplesmente seja rápido. Se ele precisa disso, paciência, coloque quantos núcleos for preciso e faça ele funcionar perfeitamente para os usuários. Afinal, isso não altera o preço pois os tops com Windows Phone estão no mesmo patamar de preço que um Android dual-core.

A única coisa que os fabricantes do Android e o próprio Google precisam urgentemente analisar, e também o que o Elop chamou a atenção, é o consumo de energia. Não adianta, aumento de clock em processadores é diretamente proporcional ao consumo de energia. Eu não sei como está o consumo de energia dos novos quad-cores, mas duvido que seja melhor dos que os atuais Androids com processadores dual-core, simplesmente péssimos.

E vocês, concordam que processadores multi-cores são tão inúteis assim como diz Elop?

13 Comentários

  1. Acredito sim! No começo, a tendência é ficar um pouco cético em relação ao poder de processamento de um sistema que roda com sigle-core e outro que roda com dual-core, mas depois, ao raciocinar (vendo exemplos do iOS e depois do WP) vi que isso era pura ostentação de hardware desnecessária. O hardware pode controlar o software mas sim o inverso!

  2. O próprio Android tem bons exemplos de aparelho que oferecem bom desempenho com 1 core, como o HTC Flyer e o Xperia Play. Considerando que o segundo é destinado a jogos, essa característica é ainda mais marcante.

    Há um detalhe que precisa ser visto. Ainda que tenham apenas 1 core, a parte de processamento gráfico fica principalmente a cargo da GPU, que internamente já pode ter vários cores. Com isso, pode-se esperar que o aparelho não precise tanto assim de desempenho para produtividade e um único core seja mantido.

    Sobre consumo de energia, o ex Tegra 3 e atual Tegra 4-PLUS-1 parece ter criar uma solução interessante. Mas às vezes nem isso é necessário. O próprio uso independentes dos cores, com frequências diferentes, permite um uso inteligente de energia. A diferença é que ele poderá consumir mais energia para entregar mais poder de processamento, quando for realmente necessário.

    Uma curiosidade: o Nokia N95 tinha 2 processadores. Só não me lembro se eles eram usados como os dual core de hoje ou se um deles tinha uma finalidade específica.

    • Boa, muita gente esquece da GPU (até eu no post, rsrsr). Quanto ao N95, não tenho certeza, mas se não me engano eles não eram usados simultaneamente como os modelos atuais, parece que um entrava em ação só no momento de engasgo mesmo. Porém não utilizava o clock multiplicado por 2. Acho que era MAIS OU MENOS isso.

      • Olha, essa do N95 ter 2 CPUs eu acho que é mito hein!

        Eu dei uma pesquisada rápida aqui e não achei nada sobre isso, mas pode ser que ele tenha um co-processador que cuide dos dispositivos de áudio, wireless, câmera, Bluetooth, IR, etc… Enquanto a CPU de 332MHz cuida do trabalho pesado, que é processar os aplicativos e jogos, como no Nintendo DS que tem duas CPUs: Uma para processar os jogos e a outra fica a encargo de processar o áudio, o wireless e a segunda tela (Se não estou enganado). =)

  3. Super hardware = super ptreços , nem andrpis, iOS , symbian ou wp necessitam de um super hardware …..mais do que 2 nucleos é preciosismo…..marketing…

  4. Eu quero um tablet com processador quad core…Assistir vídeos com qualidades acima de full hd,etc..
    Não gosto desse Elop..Se não existisse iphone nem Androids,o munda ainda seria dominado pela Nokia,com seu sistema fraco,e com pouquíssimo poder de processamento.Mas apareceu a concorrência e mudou tudo..
    Temos smartphones com qualidades de PC,até melhor q muito…
    Hoje os smartphones e tablets vendem mais q PCs….Isso tem um ótimo motivo(evolução )

  5. Sinceramente? Eu não acho que ele esta errado, realmente smartphones com mais de 2 núcleos é pura balela pra quem mal sabe bater uma foto, mas no fundo eles (A Microsoft) estão é morrendo de dor de cotovelo, porque o Windows Phone 7 não suporta "Dual Core", não suporta resoluções muito altas e tem outras milhares de limitações que o Android, iOS e até o Symbian já deixaram pra traz por serem sistemas mais desenvolvidos.

    Também não vou dizer que o WP7 é um lixo, porque ele realmente faz maravilhas com processadores de 1GHz e 512 de Ram, tão fluido quanto o Android nunca vai ser… Mas, tudo tem seu preço. =)

    Minha opinião: Um processador simples de até 1.2 GHz esta de bom tamanho para a maioria das pessoas, sendo que essa maioria só usa o Smartphone para tarefas básicas do dia-a-dia, tais como twittar e facebookar o dia todo e bater algumas fotos de vez em quando; Dual Core esta de bom tamanho para qualquer entusiasta atualmente, mesmo porque nem existem aplicações que necessitam mais de 1 núcleo para rodar bem, a não ser filmes ou jogos que ainda assim rodam tranquilamente em qualquer Smartphone desde que o mesmo tenha uma quantia de RAM generosa e uma boa GPU;

    Quad Core? Só se for em tablet, onde o uso seria algo mais próximo ao de um PC, ainda mais com o Ubuntu chegando ai…

  6. Ele esta meio certo.
    Ele tem razão de que os processadores de dois nucleos não estão totalmente otimizados com o android.
    Basta ver o Tegra 2 no android 3.2.
    Mesmo com 1 Ghz dois nucleos e + 1 GB de memória DDR3 ele ainda trava.
    O android passa a sensação de estar em desenvolvimento.
    O IOS com um processador de apenas 1 nucleo faz muito mais e consome menos energia.
    Não adianta nada termos tablets e aparelhos quad core como o Tegra 3 e a bateria durar 1 dia apenas.
    Queremos é carregar o smartphone e o tablet na segunda e só carregar de novo na quarta.
    Dois dias de bastante uso seria perfeito.
    Usei um Ipad 2 e a bateria dura mais do que as 10 horas prometidas pela Apple e com ele eu consigo carregar na segunda e só usar o carregador na quarta a tarde (vendo videos, Youtube e lendo livros)
    Em tablets android como o Galaxy Tab 8.9 ou o 10 a bateria dura apenas 1 dia e com muito esforço, tela no brilho minimo e td mais

  7. Ele está errado. Só está puxando a sardinha para o lado dele.

    O Android não é o sistema mais pesado e muito menos é inútil ter vários núcleos.

    Uma impressão que muitos podem ter é que pelo smartphone não ser muito bom para usar vários apps ao mesmo tempo como no PC fazemos com o ALT+TAB e portanto não ser interessante ter vários núcleos. Mas se pensarmos em todos os serviços que rodam simultaneamente, como atualizador do android market, GPS, processamento de chips 3G e wifi, apps que ficam abertos verificando mensagens, como o facebook, whatsapp e demais, é sim muito interessante possuir um poder de paralelismo, senão a preempção VAI SIM prejudicar o seu aplicativo. Um processador é sequencial, ele não tem como fazer duas coisas ao mesmo tempo sem paralisar outra, uma preempção com nível mais fino ainda assim vai causar problemas com o aumento de aplicativos rodando simultaneamente.

    Talvez quad-core seja um pouco demais, mas dual-core com certeza tem um ganho muito bom. Pelo menos para ter um processador com preferência para o foreground e outro para o background no mínimo.

  8. Calma que tem mentira ai no meio. O A5 tem 2 núcleos de 1gb. o sistema operacional direcionado pro hardware específico é mais simples e portanto mais rápido. Nestes termos os produtos da Apple sempre foram "superiores" e é a mesma briga do windows.Mas é claro que um processador sozinho gasta menos energia. não precisa controlar que processador fará o quê, mas a velocidade é muito diferente. De qualquer maneira, onde gasta mais energia é na tela e não no processamento.

Deixe uma resposta